Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cotidiano

“Sobre resistir, sonhar e esboçar a vida” é a nova exposição da Casa do Museu

, 1 de julho de 2022 às 9h16

A Casa do Museu de Arroio do Meio abriu na sexta-feira, dia 24, a exposição “Sobre resistir, sonhar e esboçar a vida”, do artista e professor de Artes, Diego Schmitz. A solenidade contou com a presença de autoridades, comunidade e alunos da Escola Estadual Guararapes. A exposição com cerca de 60 obras fica aberta ao público até agosto.

A mostra é resultado de um longo processo criativo do artista. Nas suas pinturas, desenhos e gravuras se detecta um traço forte com personalidade marcante, ensejando os mais variados tipos de interjeição do público. Além disso, ele experimenta técnicas e materiais dando origem a trabalhos coloridos e em tons de preto e branco.

Segundo Schmitz, que é formado em Artes Visuais pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o objetivo da exposição é de trazer críticas sociais e observar as perspectivas de um olhar para o futuro. Na ocasião, agradeceu à equipe da Casa do Museu pelo convite para expor suas obras e destacou que o primeiro passo para aprender a desenhar é o erro. “A arte é isso, um trabalho incansável de sempre tentar fazer chegar em um nível melhor. Tanto que aos poucos fui melhorando o meu trabalho”.

A solenidade também contou com o pronunciamento do coordenador do departamento de Cultura, Paulo Haas, da secretária de Educação, Iliete R. Winck e da vice-prefeita, Adriana Meneghini Lermen.

Incentivo

Um dos principais incentivadores de Diego foi José Arno Kehl, mais conhecido como Professor Kehl. Segundo o docente, Diego sempre gostou de se expressar por meio de pinturas e desenhos. “Lembro-me de uma aula que pedi para os alunos responderem de forma escrita uma pergunta. Diego não era muito da escrita. Então, dei a ele a opção de responder com um desenho”, relembra o professor, que defende a existência de outras maneiras de aprendizagem que cativem os alunos a tomaram gosto pelo ensino.

Além disso, para Kehl, o ato de procurar compreender o motivo pelo qual o aluno está agindo diferente é muito importante. “Não adianta você querer bater de frente, pois isso piora a situação. É necessário escutar e procurar entender os motivos que levam as crianças a agirem de determinada maneira”, ressalta.

Traços com fortes personalidades são visualizados em suas obras

Além de trabalhos coloridos, Diego também experimenta técnicas em preto e branco

Por daiane