Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cotidiano

Entendendo como pensam e agem os homens e as mulheres e o que fazer para melhorar o relacionamento no amor e no sexo

, 17 de junho de 2022 às 9h10

A educadora e palestrante sexual Rita Rostirolla esteve em Arroio do Meio na semana passada a convite da empresária Juliana Rockenbach para falar sobre relacionamento e intimidade entre homem e mulher. Com 26 anos de caminhada, tendo falado para mais de 800 mil mulheres, Rita se disse satisfeita em poder voltar a fazer encontros presenciais, depois de longa pandemia, que restringiu reuniões. Ao falar da pandemia ela fez um relato de experiências vivenciadas por muitos casais com os quais conversa, que confirmam que a pandemia deixou impactos na vida de homens e mulheres. Com a restrição de muitas formas de trabalho, longos períodos em que não houve aula, o que considera muito negativo para o futuro da educação, a vida das famílias e dos casais mudou. “Muitas mulheres me dizem que conheceram seu marido de verdade na pandemia, tiveram que reaprender a conviver ou conheceram um novo companheiro. Outros até se separaram, sendo que houve índice significativo de divórcios.”

Com o foco da palestra voltado para um bom relacionamento sexual em diferentes idades, Rita disse que uma das coisas mais importantes é reconhecer que homens e mulheres pensam e agem de forma diferente, principalmente na hora da intimidade. Enquanto as mulheres são capazes de pensar em uma infinidade de coisas ao mesmo tempo, são mais auditivas, apreciam boa conversa, sussurro no ouvido, preliminares mais prolongadas, os homens são mais visuais e imediatos. Valorizam imagens, aparência, o que explica que se sentem menos atraídos por mulheres que só ficam de bege, estão sempre de pijama ou roupas menos atraentes em casa, como uma camiseta “surrada”. Com este comportamento em relação à aparência, as mulheres estariam sinalizando que não estão mais interessadas no companheiro. Rita lembrou que por serem visuais, os homens preferem que no encontro sexual possam ver o corpo da parceira, mesmo que seja com uma luz difusa, o que contraria o fato de a mulher ainda ficar com receio de mostrar o corpo por medo de uns quilinhos a mais, estrias ou outras imperfeições. Segundo Rita Rostirolla, além da visão que é fundamental para o homem e o tato para as mulheres, o cheiro natural também é responsável pela atração entre casais e/ou durabilidade de relacionamentos. Enquanto muitas vezes as mulheres acham que precisam estar bem perfumadas e estar de banho tomado para um relacionamento íntimo, o cheiro natural é atraente, fenômeno que nos liga à ancestralidade, lembrando que isto não significa que homem ou mulher negligenciem a higiene pessoal do corpo e das partes íntimas. Um dos fetiches que atraem na hora do encontro sexual é a depilação tanto por parte do homem quanto da mulher, disse a palestrante. Segundo Rita, a depilação melhora o contato de pele com pele, aflora a sensibilidade, é mais higiênica e atraente.

Para estimular o encontro amoroso, uma lingerie sensual de cores que fujam do bege, um salto alto, sempre estimulam o desejo sexual do homem. Rita Rostirolla, que mora em Guaporé, também deu muitas dicas para apimentar a relação, o namoro e o casamento, que podem ser resgatadas ou ser iniciadas neste mês de junho quando se comemora Os Namorados. Uma das dicas é programar o Dia D. Para Rita, a rotina é algo saudável na vida de todo mundo. Rotina para trabalhar, cuidar da casa, dos filhos e tantos afazeres a mais. Porém, a rotina também pode ter efeitos negativos como esfriar um relacionamento, um namoro, um casamento. Neste sentido ela disse que a rotina pode afetar mais as mulheres do que os homens, já que para eles, o sexo é uma forma de relaxar, de esquecer uma tristeza, de comemorar… entre outras razões “Sempre estão dispostos”. Como a mulher sente de forma diferente, o sexo pode não ser prioridade, ainda que esteja apaixonada e que ame o companheiro. Para isto sugeriu que o casal marque como rotina “sagrada” um Dia D, que pode ser por iniciativa da mulher, no qual se faz algo surpreendente para o encontro amoroso. Ela deu várias dicas como programar uma surpresa à noite, com carícias diferenciadas, que envolvem se vestir com roupa mais sensual, música… Para este ritual, a mulher pode sinalizar já desde a manhã ou dia anterior que fará uma surpresa, o que deixará o amado em atenção. O Dia D é uma forma de criar códigos eróticos e manter acesas as chamas do relacionamento.

A IMPORTÂNCIA DO BEIJO NA BOCA

Para Rita Rostirolla um termômetro importante num relacionamento é o beijo na boca. “Um casal apaixonado em início de relacionamento pode ser reconhecido pelo prazer de se beijar na boca. Depois, na medida que o tempo vai passando, muitas vezes os casais vão se esquecendo deste carinho. Beijar na boca é diferente de fazer sexo. E não falo do beijo na horizontal. Falo do beijo na vertical, que é o beijo sem conotação sexual, mas revela intimidade de quem continua apaixonado pelo outro. É possível fazer sexo sem ter intimidade, sem estar apaixonado, mas o beijo na boca é mais revelador”.

Evento foi realizado na recém inaugurada loja Top50

Por daiane