Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Coronavírus

Número de casos aumenta, mas não impacta em internações hospitalares

, 14 de janeiro de 2022 às 10h26

O número de pessoas com covid-19 cresceu bastante nos últimos dias em todo o Estado. Contudo, as internações hospitalares, que são o principal balizador de gravidade da pandemia, seguem em patamares tranquilos, visto que percentualmente são poucos os casos de pessoas que precisam de hospitalização. A maioria dos que necessitam atendimento hospitalar é composta por pessoas que não se vacinaram.
Em Arroio do Meio, os casos começaram a aumentar em função das festas de fim de ano, quando muitos viajaram. A procura nos postos se ampliou a partir da primeira semana de janeiro. A Secretaria Municipal de Saúde avalia que já predomina a variante Ômicron, considerada mais contagiosa. Isto porque os sintomas são diferentes, mais leves e de curta duração. Até a quarta-feira, não havia nenhuma situação preocupante, bem como nenhum paciente do município internado em leito covid. Na quarta-feira, quando havia 54 pessoas em isolamento familiar, a única internação era a de uma pessoa que está na UTI de Taquari há mais de dois meses.
Nos postos de saúde o número de consultas aumentou, segundo Kasper. Ele considera que o fato de Arroio do Meio ter quase 100% da população adulta vacinada com a segunda dose tem sido determinante para se evitar o agravamento da doença. No caso da variante Ômicron, dada a facilidade de transmissão, a preocupação é maior com os não vacinados. “Mesmo sendo poucos, colocam em risco sua saúde e a dos outros. Já se percebe que os vacinados com a segunda ou terceira dose apresentam sintomas mais leves”.

Ômicron

O perfil dos sintomas da nova variante é diferente das que circulavam até então. A maioria dos pacientes que buscam atendimento tem relatado desconforto na garganta, dor no corpo, coriza e, em alguns casos, febre baixa. A orientação é para que as pessoas busquem atendimento nas unidades de saúde, evitando o hospital, visto que este destina-se aos casos de urgência e emergência.

Vacinação das crianças

Se no ano passado o mês de janeiro ficou marcado pelo início da vacinação, neste ficará pelo começo da imunização das crianças de cinco a 11 anos. Os municípios ainda aguardam o recebimento das doses pediátricas, previsto para a semana que vem. O Estado já anunciou que a vacinação deste público deve ser iniciada no dia 19, próxima quarta-feira. A prioridade são crianças com comorbidades, indígenas e quilombolas, a quem se destina a primeira leva das vacinas.
Em Arroio do Meio são aproximadamente duas mil crianças entre cinco e 11 anos – pouco mais de 250 em cada faixa etária. A secretaria ainda vai definir como se dará a vacinação deste público, já que é preciso uma sala específica e local onde os vacinados possam aguardar por pelo menos 20 minutos após a imunização. Uma das possibilidades é abrir o posto do Centro no sábado, dia 22, o que facilitaria também para as famílias, já que a criança precisa do acompanhamento de um pai ou responsável. No entanto, esta medida depende do quantitativo de doses que o município irá receber, considerando que a primeira leva é para um público específico.
De acordo com Gustavo, o ano letivo não será iniciado com as crianças tendo o esquema vacinal completo, visto que a aplicação de uma segunda dose é feita depois de 60 dias da primeira. O secretário acredita que a adesão deve ser expressiva, assim como tem sido com outras faixas etárias, o que tem colocado Arroio do Meio em posição de destaque em âmbito estadual.

Vacinação neste sábado

O Posto de Saúde do Centro vai estar aberto neste sábado das 8h às 11h para aplicação de primeiras, segundas e doses reforços da vacina contra a covid-19. Estarão disponíveis os imunizantes Pfizer, Janssen e Coronavac (para quem ainda não fez a segunda dose).

Por daiane