Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Dia do Idoso

Medidas de prevenção e restrições garantem saúde dos internos

, 1 de outubro de 2021 às 8h59

Ao contrário de grande parte das casas geriátricas do estado do Rio Grande do Sul, que registraram casos individuais de covid-19, surtos e até mesmo mortes em decorrência da doença, a Associação Arroio-meense de Amparo ao Idoso (Amai) não registrou nenhum caso desde o início da pandemia.

A administradora da casa geriátrica Renilda Weizenmann lembra que dia 16 de março do ano passado a direção adotou a medida de restringir as visitas de familiares aos 35 internos. Conta que elas aconteciam a distância, restritas ao portão e grade da instituição. Os cuidados se estenderam também aos prestadores de serviços como encanadores, entregadores de gás e outros profissionais, que tinham acesso somente ao local do reparo. Para matar a saudade dos familiares, um grupo no WhatsApp foi criado. Informações sobre a saúde dos internos eram enviadas às famílias e, assim, a saudade era minimizada por meio de fotos e vídeos.

As consultas médicas fora da instituição, a exemplo daquelas realizadas no hospital, são seguidas de quarentena do idoso que fica recluso no quarto por determinado período.

Renilda: restrições serão mantidas conforme orientação da 16 ª Coordenadoria Regional de Saúde

Os cuidados se estenderam também aos 20 funcionários, que compreenderam a gravidade da situação e procuram se resguardar, atendendo ao pedido da Amai. Ao chegar na instituição, trocam de roupa e calçados e utilizam equipamentos de proteção individual como máscaras, luvas e outros EPIs necessários. “Todas essas ações tiveram um resultado muito positivo. Desde o início da pandemia, nenhum dos 35 internos ou dos 20 funcionários testaram positivo para a covid-19. É uma alegria muito grande em saber que nossos internos estão bem, apesar das restrições que foram fortes, mas necessárias. Agradecemos aos internos, funcionários e comunidade em geral que entenderam as medidas adotadas, que tiveram como objetivo proteger nossos vovôs e vovós. Quero agradecer à diretoria que deu suporte, nos incentivando e alertando para a situação. Foi um esforço conjunto de todos. Muito obrigada”, afirma Renilda.

Em janeiro deste ano chegou o momento tão esperado da vacinação aos idosos, que tiveram a oportunidade de tomar a primeira dose. A segunda aplicação ocorreu em 18 de fevereiro, entretanto os cuidados continuaram sendo tomados, conforme recomendações da 16º Coordenadoria Regional de Saúde.

Por daiane