Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Liberdade é defendida em inauguração de outdoor

, 10 de setembro de 2021 às 10h44

Dezenas de pessoas acompanharam o ato oficial de inauguração de um outdoor em apoio ao presidente Jair Messias Bolsonaro no último sábado, na Barra do Forqueta, em Arroio do Meio. O encontro contou a presença da vereadora de Porto Alegre, tenente-coronel da reserva Nádia Gerhardt (DEM) – a primeira mulher a comandar um Batalhão da PM no RS, que implementou e coordenou a Patrulha Maria da Penha no Estado.
Um dos idealizadores do movimento, Hailor Prediger, agradeceu aos colaboradores e destacou que Arroio do Meio integra um grande movimento nacional. Destacou que nenhum município está isolado e todos integram uma pátria, que não é Venezuela e Cuba. “Somos todo uma pátria chamada Brasil. Conheço o Bolsonaro, ele foi meu comandante entre 1983 e 1988. Ele é natural, fico arrepiado em falar dele”.
A comandante Nádia, avaliou que em três anos e meio de governo não surgiram denúncias de corrupção, acordos de gaveta e desvios de qualquer nível. “Por isso a imprensa bate tanto nele, muito mais do que o ‘nove dedos’ que roubou o sonho do Brasil. Bolsonaro cuida das famílias, do emprego e da educação, por isso batem tanto nele”.
Ela também fez duras críticas ao Supremo Tribunal Federal, que é composto por ministros eleitos sem voto ou concurso público, para o mais alto escalão do Judiciário. “É composto por apadrinhados políticos e advogados do PCC, que estão jogando o Estado Democrático de Direito direto no lixo e prendendo pessoas como Sérgio Reis e jornalistas que falam a verdade. Logo serão trabalhadores como o Jorge ou a Teresa. São bandidos que querem pôr a mão no nosso dinheiro”.
A comandante também alertou para tentativa de desconstrução de valores como da família, que não são bons para os filhos. “Estão dizendo para os evangélicos calarem a boca, defendendo o aborto discriminado, dizendo que droga é bom, descontruindo a polícia. Querem implantar a anarquia e transformar o país em terra de ninguém. Desqualificando um manifesto cívico, pela família, Deus e pátria. Muitos trabalhadores se calaram por medo durante os 14 anos corruptos do governo do PT. Não podemos ter medo. Mudança já, com Jair presidente. Eles vão ficar loucos. Acham que escalam. Não vão escalar. Nossa bandeira jamais será vermelha”.
Nádia parabenizou a iniciativa que integra um movimento que busca a liberdade para as futuras gerações. “Estão queimando a bandeira e tentando acabar com nossa liberdade de expressão. Não querem o Bolsonaro porque ele não faz acordo com ninguém. Mas como podem ver, são manifestos ordeiros e sem lixo”.
O empresário Jorge Weizenmann, que também foi um dos idealizadores da instalação do outdoor, agradeceu de coração todos que ajudaram de qualquer forma. “Não podemos retroceder na luta pelas coisas corretas. São pessoas do bem. Não podemos perder nossos valores”.
Outra idealizadora, Fátima Jecele Magon, agradeceu a todos que sacrificaram a hora do almoço de sábado para acompanhar o ato. “É pela nossa liberdade. Muita gente está rindo, mas pode ter os filhos presos. Precisamos despertar as pessoas que não estão esclarecidas em torno das informações corretas. Olhar para nossa vida. Imagina termos toque de recolher. Queremos viver isso? Precisamos colocar a bandeira do Brasil nas janelas de nossas casa”, afirmou.
Ao fim do ato, todos cantaram o hino nacional e rezaram um Pai Nosso.

Por daiane