Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agrovale

Brasil seguirá tendo safras recordes nos próximos anos

, 25 de junho de 2021 às 10h15

O engenheiro Agrônomo Leandro Berwanger, Representante Técnico de Vendas da Syngenta no Centro/Norte do Maranhão, revela que apesar da alta geral dos insumos e tecnologias, a orientação para safra 2021/2022 é para o produtor seguir investindo em resultados. Isso porque o mercado está aquecido e há demanda para compra da produção de grãos brasileira. “É preciso aliar a estrutura e logísticas já existentes em busca por ainda mais precisão para melhorar a performance e sanidade. O aumento de 4 a 5 sacas por hectare vai dar resultados expressivos no somatório”.

Berwanger observa que uma melhor genética, tratamento de sementes, profundidade e linearidade de plantio, adubação, qualidade pulverizações defensivos e fungicidas, aliados a tendências climatológicas e de pragas já observadas pelas grandes distribuidoras de sementes vão ser determinantes para melhor proteção e desenvolvimento dos cultivares. “São ajustes finos uma vez que o custo fixo bruto estará rolando de qualquer jeito. Será o ano de fazer dinheiro”, reitera.

Diferentemente do Pará onde chove regularmente e o solo é mais fértil, no Maranhão o solo pobre, chuvas menos expressivas, implicam em mais investimentos e assistência técnica. Para esta temporada, existe a tendência de uma estiagem tolerável e continuidade do ataque da cigarrinha. “Como existem refúgios com florestas a praga não trará danos tão relevantes”.

Berwanger destaque que o foco de seu trabalho é se envolver em todas as etapas da safra nas propriedades, e não apenas no relacionamento com gerentes ou empresários rurais. “Vamos no sol junto com os operários para diagnosticar todos os detalhes. Temos perfis diferentes de tecnologias e investimentos. Alguns tem mais precisão, outros preferem a rusticidade. Uns preferem plantar mais cedo outros tardiamente. Em cima dessas características montamos estratégias usando nosso banco de informações, numa relação de confiança que possibilita com que o fazendeiro foque mais nos serviços, gestão e trâmites burocráticos em torno da abertura de novas lavouras. Os resultados dos clientes nos interessam para que sigam investido e aumentando usas áreas. Hoje os bancos tem linhas de crédito de A a Z, por isso a eficiência é importante. Mas é fundamental crescer de forma progressiva, conhecendo a propriedade aos poucos e ampliando conforme estrutura”, explica.

Sobre a legislação ambiental, Berwanger observa, que o respeito ao meio ambiente é uma exigência de mercado e que o produtor que não for profissional e desrespeitar acaba sendo marginalizado em todos os sentidos, com grandes possibilidades de ser expurgado.

A preocupação dos players do agronegócio está no momento com o desempenho do Centro Oeste, devido ao ataque da cigarrinha e não existir a cultura de vazio sanitário. “Sem vazio, serão necessários sucessivas aplicações de defensivos”. Mesmo assim a tendência é de safras recordes no Brasil até 2025.

A Syngenta que é uma das líderes do mercado mundial, tem como meta voltar ao topo do agronegócio até 2028. O patrão é chinês e a inteligência está na Suíça e nos EUA. Eles sabem em tempo real tudo o que acontece no Brasil […] o fato de Arroio do Meio ter características muito diferentes em cada um de seus minifúndios, em muitas vezes diferenças dentro de uma mesma propriedade, e o envolvimento comunitário pesaram para ser escolhido para o cargo. Existe uma responsabilidade muito grande numa região agrícola nova e valores expressivos envolvidos”.

No último feriado de Corpus Christi, Berwanger esteve em Arroio do Meio, acompanhado da namorada, Bárbara Acker e sua sogra Fabiane Curi, onde reencontrou familiares e amigos.

Ele representa NK Seeds da Syngenta no Cerrado Brasileiro, nos municípios de Colinas, São Domingos do Azeitão, Pastos Bons, Mirador, Buriti Bravo, São Domingos Maranhão, Presidente Dutra, São João do Soter, Caxias, Chapadinha, Grajaú e Codó.

Por daiane