Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
O Alto Taquari

Levantamento do Corpo de Bombeiros apontará problemas em hidrantes

, 26 de março de 2021 às 10h15

Zelando pela segurança da comunidade e fazendo um trabalho preventivo, o Corpo de Bombeiros de Lajeado iniciou, em Arroio do Meio, no domingo, dia 21, o levantamento e verificação dos hidrantes existentes no município. O trabalho será realizado em todos os municípios que compreendem o Pelotão de Lajeado e Grupamento de Encantado e se faz necessário para garantir, em caso de sinistros, o abastecimento de água adequado aos bombeiros para que possam combater as chamas, garantindo a segurança não só a bens materiais, mas, principalmente às pessoas.

O primeiro bairro a passar pela verificação foi o Centro. O trabalho consiste em passar hidrante por hidrante e fazer a vistoria da manutenção, com limpeza, teste de água, de abertura e fechamento de registros, e medição da pressão do hidrante, feita com um aparelho chamado pitômetro. Este equipamento acusa em quilograma a força e a vazão, que é a capacidade de abastecimento.

O Corpo de Bombeiros Militar de Lajeado tem o prazo de um mês para realizar a localização, a vistoria e posterior análise da eficiência e funcionamento de todos os hidrantes de Arroio do Meio. Foi ainda criado um mapeamento e, com isso, serão orientadas também as demais guarnições de serviços de Lajeado, Estrela e Encantado.

Conforme o 1° sargento do CBM de Lajeado, Marcio Fernando Siteneski, a necessidade de fazer essa checagem dos hidrantes para fazer o abastecimento é imprescindível. O atual caminhão de Lajeado tem uma capacidade máxima de 4 mil litros. Segundo Siteneski, isso exige um vasto conhecimento técnico da guarnição em fazer o combate às chamas, pensando também na economia de água. “Só para ter uma ideia, o sinistro que ocorreu em Cruzeiro do Sul, na carvoaria, ensejou mais de 200 mil litros de água”, alerta.

Existem dois tipos de hidrante, o chamado de caixa, que é localizado no solo e apresenta uma tampa metálica, escrito Bombeiros e o hidrante de coluna, que é uma pequena torre de aço pintado de vermelho, com três saídas de rosca. No município, predominam os de caixa.

Após o levantamento

Todas as análises realizadas pelo CBM serão georeferenciadas e classificadas em: hidrantes que estão operantes e com boa carga de água; operantes com baixa vazão de água; inoperantes. O levantamento indicará todos os defeitos encontrados e o Corpo de Bombeiros vai requerer à Corsan que faça os reparos. Também caberá à companhia de abastecimento a troca para hidrantes de coluna e instalação de novos, em pontos necessários.

Outros lugares já verificados

O prazo estabelecido pelo Comando do Corpo Bombeiros Militar para este trabalho foi dado de 30 dias a contar do dia primeiro de abril. Porém, como a guarnição de serviço conta, em sua maioria, com moradores de Arroio do Meio, a verificação no município foi iniciada antes. No dia 21 foram verificadas as ruas Dr. João Carlos Machado, Visconde do Rio Branco e Júlio de Castilhos. Também foi inspecionado o bairro Aimoré. Ontem, quinta-feira, dia 25, a guarnição encerrou o levantamento do bairro Centro. Todos os dados com a quantidade de hidrantes e o seu funcionamento serão divulgados após a finalização do trabalho.

Hidrantes passarão por manutenção, com limpeza, teste de água, de abertura e fechamento de registros, e medição da pressão de água

Por Alan Dick