Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Pandemia

Prefeito faz apelo para a conscientização da gravidade do momento

, 26 de fevereiro de 2021 às 10h25

Despois de 11 meses, o Vale do Taquari e outras 10 regiões do Estado, vivem o momento mais crítico da pandemia do novo coronavírus. Pela primeira vez a Região vive sob bandeira preta, o que sinaliza o alto número de internações hospitalares, incluindo leitos de UTI, e o contágio acelerado.
Em Arroio do Meio, segundo o prefeito Danilo Bruxel e a vice Adriana Meneghini Lermen, a situação é preocupante. Os casos confirmados de covid-19 vêm crescendo desde a segunda quinzena do mês e, de forma mais acelerada, a partir da semana passada, quando o município alcançou mais de 100 casos ativos. O último boletim antes do fechamento da edição, disponibilizado na quarta-feira à tarde, mostrava 174 casos ativos em isolamento domiciliar e nove pacientes do municípios internados no Hospital São José – seis casos positivos e três suspeitos. Além disso, eram três internados em UTI – um em Estrela, um em Taquari e um em Bagé.
A situação exigiu adaptação da Secretaria Municipal de Saúde. Com a alta na demanda, no início da semana o atendimento de pessoas com sintomas gripais e suspeitas de Covid-19 está centralizado na Estratégia da Saúde da Família (ESF) do bairro Bela Vista (rua das Rosas, 339), na parte nova do posto. Os atendimentos continuam normais na ESF, porém com acessos separados, lembrando que o médico da unidade está de férias até 7 de março. O atendimento no posto do Centro também teve restrições. O atendimento de clínica geral será somente por agendamento, através do telefone 3716-1275.
Para Danilo, que adiou a viagem a Brasília programada para esta semana para acompanhar de perto e resolver situações da pandemia, é preciso que as pessoas se conscientizem da gravidade da situação e da doença, em si. Diz que além da falta de estrutura física, já que os hospitais estão com muitos pacientes internados, não há disponibilidade de profissionais de saúde, especialmente médicos. O município ampliou o número de profissionais para atender casos de covid-19, mas, mesmo assim, a demanda é muito alta. Isto, reforçam o prefeito e a vice, que nem todos os casos positivos buscam atendimento médico. Muitos fazem o exame em farmácias ou outros locais e, por terem sintomas leves, acabam não indo para o posto de saúde.
Para os próximos dias há a preocupação de mais casos positivos em função das aglomerações do feriadão de carnaval, o que sobrecarregaria ainda mais o sistema de saúde. A chegada da vacina e as férias podem ter contribuído para o aumento nos casos de covid-19. As duas situações contribuem para que muitos deixem de lado medidas de prevenção, seja pela confiança de que a pandemia estaria acabando com o início da vacinação ou pelo descuido de estar em momentos de lazer, fora da rotina laboral. Além disso, embora não haja qualquer confirmação oficial sobre os casos de Arroio do Meio e região, há a suspeita de que o número de casos crescente possa ter influência de uma nova variante do coronavírus.
Em relação à vacina, o prefeito observa que as doses estão chegando muito devagar, justamente num momento que o processo deveria ser acelerado. Diz que as pessoas estão ansiosas e que há quem até deseje adquirir a vacina, caso exista essa possibilidade.

Fiscalização

Para coibir a aglomeração de pessoas, locais públicos estão interditados. Muitos foram isolados ainda no fim de semana. Atividades esportivas em ginásios e quadras estão temporariamente proibidas. No sábado foi realizada reunião no gabinete do prefeito com a participação da Brigada Militar e vigilância sanitária para tratar sobre a fiscalização das aglomerações. À tarde foi feita orientação aos bares para cumprirem o horário de fechamento. As denúncias podem ser feitas 24h por dia, inclusive nos fins de semana, para o disque-denúncia (99964-0189). A fiscalização conta com o apoio da Brigada Militar.
Bruxel destaca que é preciso acompanhar estas situações e que o momento exige que não se faça aglomerações e se mantenha os demais cuidados de prevenção. “Gostaria que as pessoas se conscientizassem e colaborassem. Muitos ainda não se deram conta da gravidade da doença. Estamos no pior momento da pandemia”, afirma, destacando que é preciso a colaboração de todos para que, logo ali na frente, a rotina volte ao mais normal possível.

Educação e comércio

Adriana e Danilo lamentam que este momento crítico coincida com o início das aulas. Estava tudo programado, com alunos, pais e equipes escolares na expectativa do início do ano letivo presencial. Contudo, reforçam que a situação exige a tomada de decisão com responsabilidade. As ECEIs retornaram às atividades na quarta, com turmas restritas a 50% e os demais alunos da rede municipal terão atividades programadas que foram entregues de forma impressa para as famílias nas escolas. Na sexta-feira, a partir da nova classificação no sistema de bandeiras do Estado, a situação das escolas municipais será reavaliada. Se houver condições, as aulas serão retomadas de forma presencial.
O prefeito e a vice confirmam um surto de covid-19 entre professores da escola João Beda Körbes. Em virtude disso, mesmo se as aulas presenciais não tivessem sido cancelas, a escola não abriria junto com as demais, na segunda-feira.
Em relação ao funcionamento do comércio e demais atividades econômicas, Danilo e Adriana frisam que é importante o equilíbrio, pois nenhum setor deve ser penalizado. Neste sentido, consideram importante a manutenção do sistema de cogestão regional, o que permite regras de menor impacto. Além disso, acreditam que o comércio vem mantendo os cuidados e continuará seguindo as orientações estaduais, e apostam no bom senso da população como um todo, diante do quadro. “Temos que apostar no ser humano, na conscientização das pessoas para que todos façam sua parte para o bem de todos”, destaca a vice-prefeita.

Por daiane