Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
50 anos da AMAM

Uma entidade que faz a diferença na história de Arroio do Meio

, 31 de julho de 2020 às 11h00

A programação dos 50 anos da Associação de Menores de Arroio do Meio (Amam) pôde ter várias atividades canceladas devido à pandemia, que o mundo todo vivencia, por causa do novo coronavírus. Mas, isso não impediu a instituição de comemorar, com mensagens emocionantes enviadas por vários alunos e ex-alunos, postadas na sua página do Facebook (@CriancasAmam). Ali, cada um dividiu com os demais as lembranças, a saudade e como a Amam foi importante na vida deles. Outro marco do seu cinquentenário foi o novo logo, nas cores da entidade (laranja e branco) que já pode ser conferido na fachada da entrada do prédio, assim como nas redes e materiais de divulgação. A única atividade mantida na programação de aniversário é o Galeto Beneficente, que ocorrerá em forma de drive thru, no dia 19 de setembro.

Criada em 18 de julho 1970, a Amam tem sido um trabalho que envolveu, e ainda envolve, muitas mãos. Todos que passaram por ela sempre deram o seu melhor, como enfatiza a diretora, Ingrid Margarida Venter Soares. Com a pandemia, os corredores podem estar vazios, sem as vozes e os passos das crianças, devido à suspensão das aulas, mas o local guarda o calor da acolhida, das palavras amigas, do aprendizado e também da diversão.

“São 50 anos de uma história feita de muitas alegrias, desafios, dificuldades, conquistas. Cada pessoa que por aqui passou deixou sua marca. Cada criança trouxe consigo medos, angústias, sonhos, talentos e aqui se fortificou. O olhar da Amam sempre foi de carinho, proteção. Acreditamos que construímos um mundo melhor a partir do nosso olhar solidário e atento às necessidades e anseios do outro. Nos resta, ao comemorarmos 50 anos de trabalho, agradecer. […] Que possamos continuar por longos anos na vida das nossas crianças e que tenhamos sempre bons motivos para comemorar. Agradecemos a todos que fizeram parte de algum capítulo dessa história e que venham muitos outros”, declarou a direção.

A Amam conta hoje com 80 alunos matriculados no contraturno. No abrigo, são 15 crianças e um total de 16 funcionárias.

Uma breve história da Amam

Lançado em 2015, pelos 45 anos da entidade, o livro ‘Amam 45 anos – Uma história feita de muitas histórias!’ traz muito sobre o que significa a associação para Arroio do Meio. O texto, escrito pela professora aposentada e voluntária, Rosali Heiss Mantelli detalha que a decisão de criar uma instituição de amparo às famílias, em especial, às crianças do bairro Navegantes teve valor inestimável para o município.

Um grupo de pessoas, dos mais diversos segmentos, liderados por Dirce Vasconcellos, decidiu tomar uma atitude ousada para resolver os graves problemas sociais vividos pelas famílias, especialmente as crianças daquele bairro. Em 1970, muitas famílias jovens residiam no bairro, com muitos filhos menores. Pela inexistência de creches, nem local para deixar os filhos de sete a 14 anos, que também precisavam de cuidados de adultos, as mães ficavam em casa. A função de trabalhar era somente dos pais e a renda das famílias era baixa. Havia muitas crianças pedintes, que buscavam na esmola um reforço para a sobrevivência.

A Amam foi criada atendendo as crianças em turno oposto ao escolar, com objetivos de reforço e cuidado, bem como desenvolvimento de habilidades manuais. A entidade supria as necessidades do turno oposto, com café da manhã, lanche, almoço e lanche da tarde. As mães recebiam o auxílio da Legião Brasileira de Assistência (LBA), que lhes garantia o leite para sua família. Elas auxiliavam, em contrapartida, em tarefas como limpeza, entre outras.

Com este trabalho, o quadro mudou rapidamente, as crianças cresceram e as mães foram mais instruídas, podendo criar uma nova realidade para as famílias e bairro.

Crianças brincam, se divertem e aprendem muito na Amam

Alunos do contraturno reunidos em foto tirada antes da pandemia

Por Alan Dick