Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Escola São Caetano - 110 anos

Pandemia trouxe outras formas de celebrar o aniversário

, 3 de julho de 2020 às 10h30

Os aniversários da Escola Municipal de Ensino Fundamental São Caetano sempre são datas muito comemoradas. Para 2020, a Equipe Diretiva e o Círculo de Pais e Mestres (CPM) haviam preparado uma programação especial para marcar os 110 anos do educandário, que transcorre no domingo, dia 5. O que não imaginavam é que a escola, após 11 décadas, estaria, neste período, sem o que a faz pulsar, os seus alunos. Jamais imaginariam que a escola estaria com o pátio vazio.

A pandemia causada pelo coronavírus mudou a rotina e os planos. 2020 vai ficar marcado como o ano no qual vários eventos não foram realizados na escola. Não teve a chegada do coelhinho da Páscoa, nem a atividade do Dia das Mães, o São João ficou para trás e, hoje, não vai haver bolo e a comunidade não vai ouvir o tradicional parabéns a você, que será cantado de forma virtual. O culto ecumênico e a participação da banda Barbarella ou do Alex Nunes também terão de esperar.

A diretora Andréa Susana Lange Barth lamenta o cancelamento das programações, mas diz que é preciso se adaptar ao momento. Para amanhã, dia 4, estava programado um grande jantar-baile, com animação da banda Contagem Regressiva. O evento marcaria o encerramento da Gincana dos 110 anos.

O resgate da história da escola, que seria trabalhado durante o ano, também foi ser adiado. Uma das poucas ações que puderam ser postas em prática foi a confecção da camiseta dos 110 anos. Mas, no retorno das aulas presenciais, que ainda não têm data definida, os alunos terão a oportunidade de realizar diversas atividades para marcar o aniversário. Da mesma forma, vão conhecer sua trajetória, que inclui o trabalho e a dedicação de centenas de pessoas e famílias abnegadas que apostaram na educação como importante ferramenta de desenvolvimento para a comunidade São Caetano. “É preciso lembrar que a escola não se fez ou faz sozinha. Muitas pessoas trabalharam nela e por ela no decorrer destes 110 anos. Muitos alunos e suas famílias passaram pela escola e cada um deixou sua contribuição para que, hoje, ela seja este espaço de aprendizado e acolhida. Essa construção, feita ao longo dos anos, não é palpável, mas é de uma dimensão e representatividade imensas”, frisa a diretora.

Comemoração solidária

Como os planos tiveram de ser alterados, a escola encontrou maneiras alternativas de marcar a passagem do aniversário. Ex-alunos estão sendo convidados a fazerem vídeos para as redes sociais, o jornal O Alto Taquari preparou esta edição especial e uma ação solidária vai ser a grande marca do aniversário.

Quem Pode Doa e Quem Necessita Recebe, diz a proposta encaminhada à comunidade escolar, com o objetivo de angariar doações espontâneas. A ideia é arrecadar alimentos não perecíveis, roupas, cobertores/cobertas, calçados, produtos de higiene e limpeza, máscaras, álcool e outros materiais que serão encaminhados a quem de fato precisa, principalmente junto à comunidade escolar e ao Cras, que fará o repasse para famílias em situação de vulnerabilidade. Os itens podem ser entregues diretamente na escola até o dia 10 de julho.

O projeto se ampara no fato de que foram necessárias muitas mãos, muito trabalho e dedicação para que se chegasse ao que hoje é oferecido à comunidade escolar. “Por isso, fica o registro da gratidão a todos que contribuíram ao longo dessa história. Mas, aniversários pedem presentes. E, embora o maior presente que a escola possa receber seja a formação de seus estudantes, pensamos em praticar a solidariedade diante da pandemia, que ainda atinge inúmeras famílias próximas de nós. E, assim, continuamos a acreditar que é possível contribuir para um mundo mais humanizado, com cada um fazendo sempre o melhor dentro de suas possibilidades”, diz a mensagem.

Por Alan Dick