Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Coronavírus

Em sete dias, número de casos confirmados de coronavírus salta de dois para 13

, 30 de abril de 2020 às 9h10

A pandemia de coronavírus avança. Em Arroio do Meio, o número de casos confirmados deu um grande salto nos últimos dias. O boletim de quinta-feira, 23, apontava dois pacientes confirmados para coronavírus. No dia seguinte, o número de casos confirmados dobrou e, nesta terça-feira – último boletim antes do fechamento da edição – o número chegou a 13.

Destes, duas mulheres estão internadas, uma na UTI do Hospital Estrela, e outra na ala Covid do Hospital São José. Ambas são do grupo de risco. Outras 10 pessoas estão em isolamento domiciliar em boas condições de saúde. A primeira pessoa que teve confirmação para coronavírus é considerada curada.

Casos subindo – A alta segue a mesma tendência da vizinha Lajeado, que alcançou ocupação de 100% dos leitos de UTI destinados a pacientes com Covid-19 na segunda-feira. O município, que concentra a maior população do Vale do Taquari, já tinha registrado até ontem ao meio-dia três mortes por Covid-19. Dados da Secretaria Estadual de Saúde apontam que Lajeado é a terceira cidade gaúcha com maior incidência de casos, ficando atrás de Porto Alegre e Passo Fundo. Eram, mais de 80 casos confirmados, até o fechamento da edição.

Isolamento desconsiderado- Para o médico Edgar Reis, o crescimento no número de casos está ligado ao comportamento da população. Avalia que as pessoas meio que abandonaram a quarentena e não estão levando a sério a gravidade da situação. Tanto que a emergência do Hospital São José voltou a ser procurada para casos menos graves, que poderiam ser resolvidos no posto de saúde. O Posto de Saúde Central, inclusive, tem uma área exclusiva para pacientes com suspeita de Covid, evitando seu contato com os demais. O mesmo não acontece no hospital, onde todos os pacientes ficam no mesmo ambiente, sendo este mais um fator para que a casa de saúde seja buscada apenas em casos de emergência.

O médico lembra que o primeiro contato deve ser por telefone. Nesta triagem, o profissional de saúde orienta de acordo com o caso e, se necessário, dá o encaminhamento para o atendimento presencial. O telessaúde está disponível 24 horas por dia, todos os dias da semana. O atendimento é feito pelos profissionais da secretaria de Saúde. Telessaúde – 99666-7590/ 99699-5842/ 99678-4318 / 99626-6616 / 99794-6857. 99674-2327.

Edgar reforça que todos devem se proteger ao máximo, para evitar que as pessoas se contaminem até o surgimento de uma vacina, o que pode acontecer no início do próximo ano. Como se trata de um vírus novo, ainda há muitos estudos sendo feitos e a cada dia surgem novidades sobre sua ação no organismo. Ainda não há certeza de que ele cause apenas problemas respiratórios.

O médico ressalta que as medidas de prevenção são iguais para todos. Pessoas do chamado grupo de risco não têm mais ou menos chances de contrair o vírus. O que os estudos apontam é que estes grupos possuem maior risco de ter complicações quando infectados pelo coronavírus. Contudo, observa que há complicações e óbitos em pessoas jovens e saudáveis e também boa recuperação entre os do grupo de risco, como idosos e portadores de doenças crônicas. Como não há como prever quem terá mais ou menos complicações, a prevenção ainda é o melhor a se fazer.

Por Alan Dick