Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Economia

Dez maiores empresas operam quase dentro da normalidade

, 17 de abril de 2020 às 9h30

Desde que os primeiros casos da Covid-19 foram confirmados no Estado, em março, o governador Eduardo Leite tem editado decretos com a finalidade de preservar a saúde da população. As medidas são amplas e vão desde a suspensão das aulas até o fechamento do comércio não essencial. Os reflexos dos decretos são ainda maiores e impactam, diretamente, na questão econômica e social. Pequenos empresários, especialmente prestadores de serviço, comerciantes de vestuário e autônomos, já sentem o impacto da queda de receita e pressionam pela retomada das atividades.
Na indústria a situação varia, de acordo o setor. As que desempenham atividades consideradas essenciais, como alimentação, higiene e limpeza, bem como produtos necessários para a área de saúde ou alimentícia, praticamente não foram afetadas com as medidas do governo. As 10 maiores empresas de Arroio do Meio em geração de Valor Adicionado, ano-base 2019, seguem operando quase dentro da normalidade, com as devidas normas de prevenção. Todas se enquadram nos setores essenciais e compreendem os setores de alimentação, produtos de higiene e limpeza, voltados para a saúde, transporte e itens para o setor de refrigeração.
O secretário de Indústria, Comércio e Turismo de Arroio do Meio, Carlos Henrique Meneghini destaca que ainda é cedo para calcular os impactos econômicos, mas pondera que a retomada se dará a médio prazo. Na avaliação de Meneghini, o fato de muitas empresas serem de setores essenciais é um fator relevante para o município e mostra como a diversificação das atividades econômicas, construída ao longo dos anos, é acertada.

Como estão as atividades nas 10 maiores

A BRF SA, a maior geradora de Valor Adicionado (ano-base 2019) no município, afastou funcionários do grupo de risco e adotou medidas preventivas aos demais, como o uso de máscara, higienização das mãos e uso de álcool gel. Visitantes ou terceirizados também têm a temperatura corporal aferida e precisam preencher um formulário na entrada.

Já a Girando Sol, segunda no ranking do Valor Adicionado, anunciou ainda na segunda quinzena de março, medidas que visam a saúde dos seus colaboradores, seguindo o protocolo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde e da Anvisa. A empresa concedeu férias para quem é do grupo de risco e distribuiu os funcionários em horários diversos no refeitório para evitar aglomeração. Além disso, é verificada a temperatura corporal na entrada da empresa, o setor administrativo está em home office e foi interrompido o acesso de prestadores de serviço, exceto logística. A Girando Sol também adota um rigoroso controle de higienização em todos os ambientes da empresa e entregou álcool em gel e produtos de limpeza para os colaboradores e suas famílias.
A Neugebauer, primeira fábrica de chocolates do Brasil, manteve o seu planejamento de produção para a época juntamente com os devidos cuidados para o auxílio no combate ao novo coronavírus. Além das já adotadas boas práticas de fabricação, há a orientação e reforço para a higienização das mãos, ampla distribuição de álcool em gel em todos ambientes da empresa, o reforço das orientações de prevenção por meio de ações de comunicação interna e campanha interna para vacinação da gripe. Nas áreas comuns foi reforçada a higienização, e houve a redução do número de pessoas no horário de almoço; aumento do espaçamento entre os profissionais nos ambientes compartilhados; cancelamento de reuniões e treinamentos presenciais; restrição para visitantes; medição de temperatura corporal na portaria; quarentena para profissionais que retornaram de viagem internacional; liberação de profissionais com mais de 60 anos e orientação para que permaneçam em casa; trabalho em home office para áreas administrativas e de apoio, dentro da possibilidade de cada setor. A Neugebauer conta com cerca de 430 colaboradores na planta em Arroio do Meio, entre operação e apoio. Ao total, são 630 funcionários atuando na empresa.
Com as devidas medidas de prevenção ao coronavírus sendo adotadas, a rotina de trabalho está praticamente normal nos ambientes da Cooperativa Dália Alimentos. A exceção são os funcionários que fazem parte dos grupos de risco e que seguem afastados. Os que estavam em home office já retornaram à rotina presencial.
Desde o início do surto da Covid-19, a empresa tomou uma série de ações, como afastar os empregados que fazem parte dos grupos de risco, introduzir medidas cautelosas de acesso à empresa, com a fixação de cartazes e a colocação de álcool em gel em todos os acessos, e o trabalho em home office. Desde o dia 30, foi adotada a aferição da temperatura nos empregados. Para isso foram adquiridos termômetros digitais capazes de aferir a temperatura corpórea à distância e identificar se o paciente está ou não com febre. Os aparelhos estão sendo utilizados nas áreas administrativas e também nas indústrias.
O uso de máscaras passou a ser um item obrigatório durante a jornada de trabalho de todos os empregados da Cooperativa Dália Alimentos. Ela se tornou um equipamento de proteção individual na tentativa de prevenir a disseminação e o contágio pelo coronavírus. O Grupo de Gestão de Risco em Saúde, criado no final de fevereiro devido à pandemia, está trabalhando de forma contínua e intensa e, com o aporte da direção, mandou confeccionar cerca de 20 mil máscaras de tecido, a fim de proteger os 2,6 mil empregados da cooperativa.
A decisão segue as orientações dos órgãos oficiais, como o Ministério da Saúde, que solicita à população o uso de máscaras. O novo adereço é entregue a cada funcionário no início de sua jornada de trabalho e deve ser utilizado pelo tempo em que permanecer na empresa. Após, no encerramento do expediente, as máscaras devem ser depositadas em coletores instalados em cada setor. As máscaras utilizadas são recolhidas separadamente, colocadas em sacos plásticos e, por serem confeccionadas em tecido, são reutilizadas seguindo um rigoroso padrão de lavagem e desinfecção.
O processo de higienização é feito pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), que possui lavanderia industrial e é a entidade responsável e auditada para fazer a lavagem e desinfecção das máscaras para que sejam novamente utilizadas.
Outra ação da Dália Alimentos, visando à saúde dos funcionários e o combate ao contágio da Covid-19, foi a distribuição de máscaras, na cor verde, para serem utilizadas do trajeto de casa para o trabalho e vice-versa. Essa máscara é de uso pessoal e uma barreira física contra os germes, equivalente às máscaras descartáveis fabricadas pelas indústrias. O item pode ser higienizado em casa, com água sanitária. Cada funcionário está recebendo uma peça com as respectivas instruções de como higienizar, quando e onde usar.

A Bremil mantém as atividades, seguindo os protocolos de prevenção ao novo coronavírus.

Companhia Minuano de Alimentos, a produção também segue dentro da normalidade. O quadro de funcionários está reduzido em função do afastamento das pessoas do grupo de risco. São aproximadamente 30 pessoas afastadas, de um total de aproximadamente 350 funcionários. Muitas medidas de proteção foram implementadas, o que inclui a aferição de temperatura na chegada, a ampla distribuição de álcool em gel nos ambientes da empresa, o escalonamento no refeitório, para evitar aglomeração, bem como o uso de máscaras.

A Bioideal Distribuidora de Produtos para a Saúde Ltda segue com suas atividades em ritmo normal, atendendo as recomendações de prevenção ao novo coronavírus. No laboratório, a equipe já trabalhava com máscara, e o equipamento de proteção individual passou a ser usado também pelo setor administrativo. Os 70 vendedores adaptam sua atividade conforme a realidade de cada cidade, visto que estão distribuídos por várias regiões do país.
A Centralsul Química também segue com suas atividades industriais, respeitando as normas de prevenção. A empresa desenvolveu um novo produto, o álcool aerossol, utilizado para higienização, e concentra esforços na sua produção, já que existe uma grande demanda em função do novo coronavírus. Parte do primeiro lote foi doado a hospitais e entidades, como forma de colaborar com a contenção da pandemia.
Ainda no início da pandemia, a Centralsul proporcionou um momento de orientação da equipe com servidores da secretaria de Saúde explicando os riscos do novo coronavírus. Funcionários do grupo de risco estão temporariamente afastados e o setor administrativo trabalha em home office. Na empresa, os bebedouros foram bloqueados, a higienização redobrada e há ampla oferta de álcool gel, inclusive tendo sido distribuído para todos os funcionários. Pela manhã é aferida a temperatura corporal de todos os colaboradores, que também trabalham usando luvas e máscara. As medidas de proteção também valem para terceiros, como prestadores de serviço ou caminhoneiros. Os profissionais da Centralsul que almoçam na empresa são orientados a manter distanciamento, com escalonamento de horários para evitar aglomeração.

A Vale Log Cooperativa de Transportes opera normalmente, atendendo a todas as medidas de prevenção. A equipe administrativa trabalha com máscaras, com afastamento de um metro e meio, evitando aglomerações. Aos motoristas também são fornecidas máscaras e álcool gel.

A Serraff Indústria de Trocadores de Calor fornece um dos principais componentes para o setor de refrigeração e ar condicionado, considerado atividade essencial pelo decreto estadual de 1º de abril. Por isso, mantém suas atividades, seguindo um rigoroso controle de orientações de prevenção, proteção e zelo aos profissionais, parceiros comerciais, assessores e mesmo pessoas da comunidade. A comunicação interna foi intensificada, focando nas medidas de contenção à propagação e contágio do novo coronavírus. Por precaução, os profissionais com doenças crônicas, estão afastados.
Toda a equipe tem a temperatura corporal aferida ao chegar na empresa, por meio de termômetro infravermelho, que faz a leitura a uma distância segura. Da mesma forma, todos receberam máscaras de proteção, cujo uso é obrigatório em todas as dependências da empresa. A orientação é de que, se houver necessidade de remoção, que as pessoas fiquem afastadas entre um a dois metros. Contudo, no momento de falar a máscara deve ser colocada sempre.
Outra recomendação interna é para arejar os ambientes e evitar aglomerações. Desde o início dos casos de coronavírus no Estado, o refeitório, que já possuía dois horários de almoço, está escalonado em diferentes períodos para evitar a junção de pessoas. A fila para acessar o refeitório tem demarcação para evitar que a distração e o relaxamento, típicos deste momento, infrinja o afastamento entre um e outro. Também ocorre o mesmo com os assentos que foram separados nas mesas, de modo a haver espaçamento entre os colegas de trabalho. A orientação é para que a máscara seja removida somente para o ato da refeição.
Os atendimentos a clientes, parceiros comerciais e as assessorias estão sendo realizados a distância, por diversos canais. Até o momento a Serraff não teve problemas com o fornecimento de matéria-prima.

Por daiane

Aferição da temperatura corporal é uma medida, dentre diversas, adotadas pela Serraff, na prevenção à Covid-19