Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Comportamento

Sofrendo com a ansiedade?

, 15 de maio de 2015 às 14h30

Vamos começar pelo final. Quando você terminar de ler esta matéria, terá compreendido que ansiedade é o sentimento típico de quem vive no futuro, se preocupando com as coisas que ainda vão acontecer. Você também vai aprender que todos os tipos de ansiedade podem ser tratados com terapia ou remédios, mas que, por mais que a ansiedade atrapalhe seu dia a dia nem sempre é bom se livrar dela. Dá para conviver com a ansiedade pacificamente.

Pronto, se como “bom” ansioso, você queria saber como esta matéria vai acabar, não precisa mais correr para o final. Pode seguir daqui, com calma, para entender este quadro que é tão recorrente e mais comum do que se imagina.

MEDO X ANSIEDADE

O medo é um sentimento universal, e diversos estudos demonstram ser uma emoção primária (inata) do ser humano, necessária para proteção. A ansiedade, sendo um sentimento projetado para o futuro, mantém a pessoa num estado de alerta constante, causando níveis de desconforto e desencadeando reações físicas e psíquicas inadequadas. Não é à toa que o medo é um sentimento essencial para descrever a ansiedade. A diferença entre as duas sensações está na distância do perigo: na ansiedade, o motivo de preocupação está no futuro; no medo, a ameaça está próxima.

CRISES DE ANSIEDADE

O nível de ansiedade é um traço que caracteriza a personalidade de cada pessoa. Ao longo da vida todos nós iremos experimentar os sintomas relacionados à ansiedade em maior ou menor proporção. É ela que estimula o indivíduo a entrar em ação, porém, em excesso, faz exatamente o contrário, impedindo reações, como no caso das crises de ansiedade. Aquele que já viveu, ou vem sofrendo de crises de ansiedade, com certeza já experimentou vários dos sintomas abaixo:

Sintomas Físicos: falta de ar, palpitações, suor excessivo, formigamentos, náuseas, tontura, extremidades frias, boca seca, entre outros.

Sintomas Psíquicos: inquietação, irritabilidade, sobressalto, insegurança, insônia, dificuldade de concentração, sensação de estranheza. Em crises mais intensas aparecem também o medo de morrer, medo de perder o controle.

Os gatilhos que disparam as crises de ansiedade podem ter origem consciente ou inconsciente, despertando sintomas na mesma hora, e por vezes transformando-se em pânico.

TRANSTORNOS DE ANSIEDADE

São vários os transtornos de ansiedade, e segundo o DSM V (Manual de Diagnóstico e Estatística dos Transtornos Mentais) a principal característica deles, além da presença da ansiedade é o comportamento de esquiva. Vejamos alguns deles:

Transtorno de Pânico: é um estado de extremo desconforto diante das próprias reações fisiológicas e psicológicas a um estímulo, em última instância medo da morte;

Fobia Social (TAS): medo de ser julgado pelos outros, especialmente em situações sociais;

Fobia Específica: é o medo de um estímulo ou de determinada situação (dirigir, avião, cachorro…);

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG): é, essencialmente, a tendência de se preocupar continuamente se voltando para todas as possíveis consequências negativas e maneiras de impedi-las.

Todos os sintomas de ansiedade geram desconfortos ao indivíduo, em maior ou menor grau. Os avanços das terapias psicológicas no tratamento à ansiedade tem influenciado de forma significativa na qualidade de vida das pessoas, estas podem estar aliadas a utilização de medicamentos, desde que acompanhada por um profissional médico.

COMO LIDAR COM A ANSIEDADE?! Faça parte deste Grupo Terapêutico, início dia 19/05. Junto ao Consultório Odontológico Ost, na saída de Arroio do Meio. Mais informações com a Psicóloga Tatiane Kunzler (Cel: 8175-6310).

Também oferecemos GRUPOS DE DORES CRÔNICAS, início dia 18/05 com a Psicóloga Paula Karine S. Beneduzi (Cel: 9593.2252).

Por daiane