Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Viaje com segurança no período de festas

, 25 de dezembro de 2014 às 8h15

Brasil – Ao pegar a estrada na época mais movimentada do ano o condutor deve tomar alguns cuidados para que a viagem não se torne desagradável e estrague as comemorações natalinas e de virada de ano. O motorista deve estar atento à rodovia e a situações adversas que podem ocorrer na direção do veículo, pois todo o cuidado é pouco nesse período que o trânsito é intenso, o que propicia acidentes. A atenção maior deve ser tomada em trechos em curvas, pontes, viadutos e estradas sem acostamento, locais estes onde o risco de acidentes é potencializado. Em viagens de longa distância, parar a cada duas horas reduz o cansaço e garante uma viagem mais tranquila.

Atenção para o fluxo intenso na BR 386

Brasil – O trecho compreendido entre Canoas e Victor Graef terá grande fluxo de veículos nos dias que antecedem o Natal e Ano Novo, bem como o término desses dois feriados. Hoje, o movimento deve permanecer intenso até a metade da tarde. O fluxo maior nesses dois dias deve ser no sentido capital/interior, já que nessa época do ano muitas pessoas deixam Porto Alegre para suas cidades de origem. No domingo, fim do feriado, o condutor deve evitar pegar a BR 386 entre 15h e 22h.

Da mesma forma ocorre nos dias que antecedem o feriado de Ano Novo, quando o movimento se intensifica entre o meio-dia do dia 30 e a metade de quarta-feira, dia 31. No domingo o maior movimento será entre 15h e 22h, quando os condutores retornam para suas cidades. Entre o Natal e os festejos de final de ano, a movimentação de veículos deve ser pulverizada no sentido para o litoral tendo retorno no domingo, dia 04 de janeiro.

Dicas para quem vai pegar a estrada

Viaje descansado, não se aventure dirigir após um dia de trabalho desgastante;

Pare a cada 2 horas de viagem a fim de evitar sonolência, perda de reflexos e de força motora;

As pessoas que não estão familiarizadas e acostumadas a conduzir em rodovias devem evitar circular nos horários de maior movimento e à noite;

Verifique a documentação pessoal e do veículo antes de viajar;

Avalie o estado do veículo verificando faróis, sinaleiras, pneus (calibrados e em bom estado, inclusive estepe), nível de óleo e da água do radiador, além dos equipamentos obrigatórios;

Evite viajar à noite, principalmente se não conhece a rodovia. Além da diminuição de visibilidade, o socorro mecânico é mais demorado e as oportunidades para ações criminosas são maiores no período noturno. Embora o número de acidentes seja menor à noite, a gravidade é maior (o número de mortos e feridos é o dobro do período diurno);

Respeite os limites de velocidade para a via;

Fique atento às condições de ultrapassagem;

Mantenha distância segura do veículo que vai à sua frente. Caso esteja na frente de algum caminhão, jamais freie bruscamente, pois os veículos de carga não conseguem parar tão rapidamente quanto os veículos menores.

Sob chuva, o risco aumenta, o contato entre os pneus e a pista de rolamento diminui, e nesse caso é necessário mais espaço para parar o carro, por isso, manter uma distância maior do veículo que vai a sua frente é importante. A visibilidade do motorista também é reduzida.

Todos os ocupantes do veículo devem usar o cinto de segurança e as crianças devem estar em assentos especiais (cadeirinhas e assentos de elevação);

Jamais dirija após ingerir bebida alcoólica e nem aceite carona de condutor alcoolizado;

Não se envolva em atrito ou aceite provocações de outros usuários.

Os condutores e passageiros de motocicletas devem pilotar atentamente, pois os acidentes com esse tipo de veículo geram grandes danos aos ocupantes ocorrendo muitas vezes à morte.

Estatísticas em rodovias federais

Em 2010, 32,8% dos acidentes ocorreram no período noturno, entretanto esse período responde por 50,1% do número total de óbitos nas estradas federais.

Menos de 3% dos acidentes ocorridos neste ano nas estradas federais foram do tipo colisão frontal, contudo eles respondem por quase 40% das mortes;

A falta de atenção ao dirigir é responsável por: 19,9% dos óbitos, 27% das lesões graves e 30,3% das lesões leves em acidentes;

Em caso de acidente

Independente da gravidade dos ferimentos e das vítimas envolvidas é preciso manter a calma. Não discuta as causas do acidente. A prioridade é auxiliar os feridos. Uma atitude importante é retirar o carro da pista de rolamento para liberar o trânsito a não ser que haja pessoas mortas em seu interior, nesse caso o veículo não deve ser removido.

Caso o acidente esteja sinalizado com pessoas auxiliando não pare, pois a parada ou diminuição da velocidade pode provocar outros novos. Em rodovias federais a PRF pode ser acionada pelo fone 191. Já em rodovias estaduais o número para contato do Comando da Brigada Militar é 198. Caso haja feridos, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência deve ser o primeiro a ser chamado para socorrer as vítimas pelo telefone 192.

Documentos de porte obrigatório

Não se esqueça também de portar os documentos de porte obrigatório: CNH ou PPD (Permissão para Dirigir) e CRLV (Certificado de Registro Licenciamento Veículo). A falta de qualquer um desses documentos acarretará em infração leve, ou seja, três pontos no prontuário do condutor, e multa no valor de R$ 53,20. Lembramos que o comprovante de pagamento do licenciamento em hipótese alguma é aceito como documento do veículo.

Em caso de chuva

Nos trechos em que a pista estiver molhada, o condutor deve reduzir drasticamente a velocidade de seu veículo, especialmente em trechos sinuosos. A BR 386 possui locais perigosos que merecem atenção redobrada por parte dos motoristas. Os trechos mais perigosos são: Entre os quilômetros 268 e 274, no município de Fontoura Xavier, onde o trecho é sinuoso, com alto índice de acidentes. Nesse local a pista fica escorregadia quando molhada, em ambos os sentidos da via. Entre os km 300 e 312 na Serra de Pouso Novo, o trecho é sinuoso, possuindo aclive com alto índice de acidentes e pista escorregadia quando molhada nos dois sentidos.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal os trechos citados acima, na sua grande maioria, tem o limite de velocidade de 60 km/h, com curvas fechadas e escorregadias. São nesses locais que a PRF estará, com os seus radares fotográficos e portáteis, flagrando os condutores que desrespeitarem os limites de velocidade.

Por daiane