Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Educação

Administração e famílias parceiras pela qualidade da Educação Infantil

, 24 de maio de 2014 às 10h00

Arroio do Meio– “A importância de uma alimentação saudável na primeira infância” será o assunto abordado na próxima semana, dias 26 e 27, com as famílias das crianças matriculadas nas Escolas Comunitárias de Educação Infantil (Eceis) Pequeno Mundo (bairro São José) e Atalaia (bairro Navegantes). Os encontros completam o roteiro realizado pelas oito Eceis do município entre os meses de março, abril e maio.

Sob coordenação da nutricionista da secretaria de Educação e Cultura, Joice Johann Bordignon, as palestras fazem parte do programa de formação para pais, dentro do projeto municipal Escola e Família: de mãos dadas pela Educação na ação da Reeducação Alimentar.

De acordo com a Coordenadora da Educação Infantil do município, Denise Neumann, os encontros têm o propósito de orientar pais e educadoras em relação à alimentação das crianças de 4 meses a 5 anos de idade. “Ano passado abordamos os principais cuidados com crianças menores de cinco anos. Nosso principal objetivo é aproximar ainda mais a relação entre as famílias, alunos e escolas”, explica.

Anualmente a Administração Municipal destina mais de R$ 2,6 milhões para o atendimento da etapa creche (4 meses a 3 anos) e o contra turno para as crianças da etapa pré-escola, o que representa aproximadamente 16,60% do orçamento destinado para a secretaria de Educação. Além deste valor, os pais das crianças também colaboram com a Associação de Pais e Amigos da Escola Comunitária de Educação Infantil (Apaeceis), auxiliando na manutenção das instituições.

Ao todo o município atende cerca de 720 crianças de quatro meses a cinco anos de idade nas Eceis, mais 300 de 4 e 5 anos nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs) em turno parcial e 30 no turno integral para crianças de cinco anos, implantado esse ano nas Emefs São Caetano e Tancredo Neves. Para suprir a demanda, 140 colaboradoras atuam nas instituições comunitárias, das quais, 110 diretamente com as crianças e as demais como equipe de apoio.

“Além do repasse financeiro, a secretaria de Educação e Cultura supervisiona, orienta e dá suporte para qualificar o atendimento às crianças e famílias, por meio da formação continuada às educadoras, equipes de apoio e direções”, reforça a secretária de Educação e Cultura, Eluise Hammes.

Por daiane