Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Meio Ambiente

Campanha recolhe lixo eletrônico

, 8 de junho de 2013 às 8h00

Arroio do Meio – Nos dias 8 e 15 de junho ocorre a campanha de recolhimento de resíduos eletrônicos. A mobilização é do Departamento Municipal do Meio Ambiente, Conselho de Defesa do Meio Ambiente (Codemam) e M&M coleta de eletrônicos, e dá continuidade a iniciativa instituída em setembro de 2011.

O ponto de coleta será montado na Rua de Eventos localizada junto à Praça Flores da Cunha e funcionará das 8h às 12h. A comunidade pode fazer o descarte de equipamentos como monitores, CPUs, mouses, caixas de som, teclados, impressoras, estabilizadores, nobreaks, celulares, telefones de mesa, telefones sem fio, carregadores, centrais telefônicas, placas de rede, placas de som, placas de vídeo, decodificadores, televisores, entre outros.

O principal objetivo, segundo o Coordenador do Departamento do Meio Ambiente, Paulo Henrique Rubim Barbosa é recolher o material eletrônico em desuso e dar o destino adequado ao mesmo, evitando a degradação do meio ambiente. “Atualmente adquirimos muito mais eletroeletrônicos do que realmente necessitamos, por uma questão de oferta de mercado. Esses produtos acabam acumulados em nossas gavetas e não sabemos como descartá-los. Esta é uma grande oportunidade de eliminar este material, com a tranquilidade de estar dando o destino correto ao mesmo, sem danos ao meio ambiente”, disse.

O Brasil produz cerca de 2 quilos de resíduos eletrônicos por pessoa ao ano. O planeta já contabiliza mais de 50 milhões de toneladas. Segundo Barbosa, a reciclagem reduz a necessidade de extração de minérios como alumínio e o ferro. Os materiais arrecadados serão contabilizados e recolhidos pela M&M de Lajeado, responsável pela triagem e encaminhamento para reciclagem.

Descarte de medicamentos vencidos

O município também está dando continuidade a campanha de recolhimento de medicamentos vencidos. O intuito é evitar prejuízos ao meio ambiente e à saúde. No ano passado mais de 800 litros de medicamentos foram recolhidos. “Poderiam ter sido descartados como lixo comum, causando prejuízos à natureza e saúde humana”, destaca Barbosa.

Os órgãos responsáveis pela campanha lembram que o recolhimento segue e a comunidade pode depositar os seus medicamentos vencidos nas urnas disponíveis nos pontos de coleta localizados no Posto de Saúde Central, e nos ESFs Navegantes, Aimoré e Bela Vista.

Por daiane