Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Coluna do Alício

Porque a vida é uma só

13 de julho de 2012 às 9h17

Nesta semana mais um sonho realizado com a participação comunitária. A apresentação da peça de teatro Exército de Sonhos, através do programa Vida Urgente de Marques de Souza, atraiu 600 pessoas. Não somente do município, mas também de Travesseiro, Forquetinha, Progresso e Pouso Novo. Há três anos, planejava-se trazer o espetáculo, orçado em torno de R$ 2 mil. Graças a parceira com o Detran-RS, foi possível a realização sem custos. Nosso muito obrigado à comunidade regional, através das escolas, pelo prestígio.

Somos o que somos

A recomendação de especialistas na área da política é de que os candidatos devam ser o que sempre foram e não “aparentar ou inventar”, especialmente nesta época de período eleitoral. Porém, alguns aspirantes a cargos públicos fazem de tudo ou o que nunca fizeram para conquistar o voto, só faltam colocar um avental, pegar um pano de chão e sair realizando a limpeza do salão.

Complicado

Ainda sobre este período de campanha eleitoral, algumas pessoas sentem-se constrangidas ao frequentar eventos como festas comunitárias. A maioria das mesas são ocupadas por pessoas ligadas a partidos políticos. Quando o cidadão adentra ao salão fica em meio a uma saia-justa, sem saber onde sentar-se. Isto sem falar nos “olheiros”, pessoas que frequentam estes eventos somente para no dia seguinte indagar o vivente “como estavas sentado com fulano daquele partido ontem?”

Esportes no ar

O Estado terá a partir deste domingo uma nova emissora a transmitir somente esportes durante 24 horas por dia. Após a rádio Grenal, integrante da Rede Pampa, os gaúchos recebem a Esportes FM, do grupo Bandeirantes, transmitindo na frequência 90.3 com profissionais consagrados no microfone como José Aldo Pinheiro, Fabiano Baldasso, Eron Dalmolin, Ribeiro Neto, Paulo Pires e Carlos Guimarães.

História

Nesta semana iniciaram-se as comemorações alusivas aos 80 anos da Revolução Constitucionalista de 1932. Envolvendo primeiramente os paulistas, mais tarde a gauchada também integrou-se ao movimento através do Combate do Fão, fato que estamos retratando semanalmente através da coluna e com muitos detalhes em edição especial no mês de setembro aqui no jornal O Alto Taquari.

O exemplo que vem de Teutônia

Trechos da coluna do Juremir Machado da Silva, no Correio do Povo da terça-feira desta semana:

“Anda-se discutindo o destino do abastecimento de água. Duas correntes, as de sempre, enfrentam-se: abastecimento estatal versus abastecimento privado. Os argumentos são sempre os mesmos: o Estado faz mal o serviço, não os amplia, não sabe gerenciar e as tarifas sobem. Fica implícito que a iniciativa privada sempre faz melhor. Teutônia, no Vale do Taquari, encontrou um caminho alternativo: nem estatal nem privado. Uma cooperativa. Deu tão certo que as tarifas desabaram. Parece que, depois de algum tempo, caíram ainda mais. Sobra dinheiro. Está sendo aplicado em outros benefícios à comunidade. Qual o segredo? Qual o mistério? Qual é o enigma? Participação da sociedade em prol da sociedade. A arrecadação não some no caixa único do município, nem vira lucro exorbitante para alguma empresa privada. Há um conceito por trás disso: a água é um bem de primeira necessidade. Não pode virar mercadoria. Não pode ser uma mercadoria qualquer. Bingo! Quando todos os donos participam ativamente da administração dos seus interesses, como numa cooperativa bem constituída, não se deixam enganar por interesseiros. Preciso ir a Teutônia confirmar tudo isso. E aprender.”

Por daiane