Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Economia

Chuva traz a esperança na safrinha

, 29 de janeiro de 2012 às 4h42

A volta da chuva foi a melhor notícia do ano para os agricultores. Num Estado que tem quase a metade do seu Produto Interno Bruto (PIB) gerado pelo agronegócio, a chuva que outrora era noticiada como tempo ruim virou agora tempo bom. Cerca de 17 mil hectares de milho não foram cultivados na região em virtude da estiagem e as perdas nas lavouras cultivadas não serão revertidas. Mas a possibilidade do plantio após as precipitações no Vale do Taquari geraram ânimo e esperança aos produtores para amenizar os prejuízos e garantir o estoque de alimento para o gado.

O secretário da Agricultura de Arroio do Meio, Paulo Grassi, confirma que o plantio da safrinha deve cobrir mais de 500 hectares plantados nas duas últimas semanas. Houve casos em que a semente do programa Troca-Troca, distribuída logo após a chuva nem chegou a ser levada ao paiol, mas diretamente para a plantadeira. Foram 1,3 mil sacas de 20 quilos do governo estadual, entregue pela contrapartida do agricultor na faixa de R$ 90 por saco de tecnologia transgênica e R$ 25 para a saca do milho convencional.

Safra comprometida: o quadro da estiagem, porém, continua irreversível em boa parte do Estado devido às chuvas irregulares e mal distribuídas. A estimativa de produção de grãos no Brasil em 2012 é de 64,6 milhões de toneladas diante de uma previsão de consumo de até 52,4 milhões de toneladas. No RS, as perdas do setor primário acentuam-se a cada novo dia, com forte impacto no Produto Interno Bruto (PIB) e na arrecadação. Estimativas dão conta que a seca também causa prejuízos no Paraguai que deve colher apenas cinco das 8,5 milhões de toneladas previstas; a Argentina 47 das 52 previstas antes da seca e o RS só 8,5 milhões das 12 milhões de toneladas de grãos previstas.

Por Jaqueline Manica

Máquinas depositaram outra vez as sementes de milho no solo na esperança dos agricultores numa colheita de muitos grãos, sem a inconveniente estiagem que atinge sete de cada dez safras em solo gaúcho