Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Economia

Pagos 7,2 milhões aos ex-funcionários da falida Calçados Majolo

Pagamento de direitos trabalhistas deve refletir na economia do município

, 23 de dezembro de 2011 às 7h48

“O melhor presente de Natal”. Essa é a definição da industriária Adriane Maria Rosembach, 37 anos, para a resolução da questão referente ao pagamento dos direitos trabalhistas da falida Calçados Majolo. Após quase uma década de serviços prestados à fábrica, Adriane comemora o pagamento de seus direitos e afirma que parte do dinheiro foi gasto para a quitação de uma dívida e o restante está aplicado em uma conta bancária e servirá para futura ampliação da casa. A industriária participou da comissão formada por ex-funcionários, que esteve à frente das negociações. “Acreditamos desde o início que tudo acabaria bem. A ajuda da Administração Municipal, vereadores e advogado da massa falida nas negociações foi muito importante”, afirma.

O dia 08 de outubro de 2009 ficou marcado pelo decreto de falência de uma empresa com mais de 50 anos de história no município. Junto à falência da Calçados Majolo, mais de mil funcionários tiveram suas perspectivas de futuro interrompidas. Desde então, a Administração de Arroio do Meio buscou a agilização da vinda e abertura de novas empresas no município, visando geração de emprego e renda para as famílias afetadas.

A articulação da formação de uma comissão com líderes de diferentes segmentos da comunidade foi outra iniciativa da Administração Municipal, com o intuito de sensibilizar as diversas empresas do município na absorção da mão de obra da empresa falida, além de também buscar interessados em ocupar a infraestrutura física da fábrica de calçados. Em setembro de 2010, houve uma manifestação dos ex-funcionários no Fórum. No mesmo dia, reuniram-se na prefeitura com o vice-prefeito Klaus Werner Schnack, que sugeriu a formação de uma comissão, para então convocar uma reunião com os administradores judiciais da massa falida e o Sindicato Calçadista, com o intuito de sanar as dúvidas referentes ao pagamento dos direitos trabalhistas. A partir da formação dessa comissão, foram realizadas reuniões para tratar dos interesses dos ex-funcionários. Além de intermediar as reuniões, a Administração Municipal manteve contato direto e pessoal com os administradores da massa falida e demais partes envolvidas.

Em 11 de agosto de 2010, a Calçados Bottero instalou-se no município, na infraestrutura da Unidade de São Caetano, devido a um acerto entre as partes envolvidas, com o apoio da Administração Municipal. Em 07 de dezembro deste ano, foi anunciado o pagamento de 100% dos direitos trabalhistas, colocando fim ao drama dos ex-funcionários, que aguardavam pelos pagamentos. O anúncio ocorreu no fórum do município e contou com a presença do prefeito Sidnei Eckert, vice Klaus Werner Schnack, secretária de Indústria, Comércio e Turismo Jaqueline Kuhn, representantes da comissão de ex-funcionários, massa falida e Sindicato dos Calçadistas. “Nossa perspectiva é que o valor que gira em torno de 7,2 milhões em pagamentos aos ex-funcionários irá fomentar o comércio e pequenas empresas do município”, afirma o prefeito.

Por Jaqueline Manica