Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Saúde

Eles venceram o cigarro

, 23 de dezembro de 2011 às 8h29

Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS), 200 mil brasileiros morrem precocemente por ano devido às doenças relacionadas ao cigarro.

O número é preocupante e despertou a atenção da equipe da Secretaria Municipal da Saúde de Pouso Novo, que se encorajou a criar um projeto antitabagismo no município. Conforme a própria equipe, o tabagismo é um grave problema de saúde pública, com alto índice de patologias atendidas e tratadas na Unidade Básica de Saúde que estão diretamente relacionadas ao fumo.

Inicialmente a ideia era começar com apenas um grupo de 15 pessoas, porém, o número de inscritos foi muito alto o que levou à criação de dois 2 grupos de 15 integrantes (um na parte da manhã e outro à tarde). Com a denominação do projeto de Grupo Antitabagismo – Caminho para Mudança, os encontros, que iniciaram em 22 de novembro, foram semanais (num total de cinco).Os principais temas abordados foram: informações sobre os malefícios do cigarro, sintomas de abstinência e técnicas para ajudar a lidar com isso, motivação para continuar sem o fumo e evitar recaída, fortalecimento dos benefícios de ficar sem o cigarro e integração e motivação entre os dois grupos.

Encerrado na terça-feira, dia 20, o projeto destacou-se pelo engajamento e determinação dos participantes, surpreendendo a equipe da secretaria. Após o término desta etapa, os grupos serão monitorados por um ano com encontros mensais (sugestão dos participantes) como forma de realizar um acompanhamento e trocar experiências.

Resultados

Dos 30 inscritos para o projeto, dois não compareceram em nenhum encontro, 26 participantes pararam de fumar, ou seja, são ex-fumantes, isso significa que 92,9% dos participantes pararam de fumar.

E isso é apenas o começo de um trabalho que, no que depender da dedicação da equipe, terá continuidade. Outras fumantes (até o momento 22) já se inscreveram para um próximo grupo, que provavelmente iniciará em fevereiro de 2012. De acordo com a nutricionista Lilia Gonçalves, o Grupo Antitabagismo “oferece as mesmas informações e os mesmos estímulos para todos os participantes, porém, deixa-se em aberto para quem necessitar o apoio individual de cada especialidade, por exemplo: se a pessoa necessita de apoio nutricional (acredita que após ter parado de fumar está ganhando muito peso), além das orientações que recebe no grupo a respeito desse fato, ela pode também procurar ajuda da nutricionista individualmente. Da mesma forma, pode buscar apoio psicológico quanto aos aspectos de dependência psicológica, depressão, aumento de ansiedade, entre outros. Atividade física junto à academia da própria Unidade de Saúde. Toda equipe envolvida (dentista, enfermeira, fisioterapeuta, nutricionista, psicóloga, médico, assistente social, secretária da saúde e equipe da Unidade Básica) coloca-se a disposição para ajudar. Estes atendimentos são totalmente gratuitos.

Principais efeitos do tabagismo:

  • Câncer de pulmão, boca, laringe e estômago.
  • Doenças coronarianas
  • Osteoporose
  • Cárie dentária
  • Úlceras
  • Perda de cabelo
  • Bronquites
  • Doença Bueger
  • Aspectos sociais e emocionais

Os profissionais que integram a equipe relatam que as famílias e a comunidade estão muito envolvidas e contribuindo com os participantes: “Há uma grande expectativa com relação aos resultados positivos que estão sendo alcançados. Uma participante verbalizou que eles estão se sentindo como estando em um ‘Big Brother’, devido à grande fiscalização e curiosidade da população e dos familiares, com que os vínculos afetivos melhoraram.

Equipe multiprofissional de profissionais da saúde envolvidos com o projeto: Maysie Schnorr (dentista), Lilia Gonçalves (nutricionista), Renate Scherer (fisioterapeuta), Ana Paula Mucha (psicóloga), Adão Monteiro (médico), Cibele Espich (enfermeira) e Fabiana Araújo (assistente social).

Por Jaqueline Manica