Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio,

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Polícia

Identificadas as quatro vítimas do acidente que interditou a BR 386 em Pouso Novo

Carreta perdeu freios e colidiu contra os outros dois veículos deixando 41 feridos

, 3 de setembro de 2011 às 9h07
  • Celta ficou completamente destruído  - Foto PRF
  • 03092011527
  • 03092011512
  • 03092011513
  • 03092011514
  • 03092011515
  • 03092011516
  • 03092011517
  • 03092011518
  • 03092011519
  • 03092011520
  • 03092011521
  • 03092011522
  • 03092011523
  • 03092011524
  • 03092011525
  • 03092011526
  • A BR 386 foi liberada no início da manhã deste sábado, em Pouso Novo, após o acidente que matou quatro pessoas na noite de ontem, às 21h33, no km 304 – metade da serra. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Lajeado, o caminhão VW/18.310 TITAN, placas CLK 6092/SP, de Guarulhos, descia a serra quando perdeu os freios, tombou sobre a pista, batendo no ônibus da empresa Expresso Azul de Lajeado, que seguia de Porto Alegre à Soledade, colidiu contra um Chevrolet Celta (placas não identificadas), que ficou completamente destruído. Um dos ocupantes sobreviveu e precisou ser retirado das ferragens pelos bombeiros.

    O motorista do caminhão, Sílvio Luís Müller, 39 anos, o motorista do Celta (placas não identificadas), Moisés Cardoso, 23 e os passageiros do automóvel Carlos Rafael Nunes Santana, 31, e Thales Vinícius dos Santos, 19, morreram na hora. Um dos ocupantes do Celta sobreviveu e precisou ser retirado das ferragens pelos bombeiros. Outras 41 pessoas ficaram feridas, 11 delas ainda internadas.

    No Hospital Rio Branco, em Teutônia, o motorista do coletivo, Noiri Matielo Brunoro, está em observação. Azélio Antônio Alves dos Santos e Jair do Sena Espíndola estão no Hospital de Marques de Souza. Outras oito pessoas estão no Bruno Born, de Lajeado: Artur de Andrade, Mariclei de Andrade, Diego Trindade, Camila Prudente Ortiz, Jandir dos Santos Borges, Ademar Rodrigues, Daiane da Rosa Luis, Luis Gustavo Dalastra.

     

     

     

     

    Por Solano Linck