Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 22 de Outubro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Hergessel desiste da majoritária para evitar racha no PDT

, 31 de julho de 2020 às 9h15

O vereador Darci Hergessel, presidente do PDT de Arroio do Meio, desistiu de concorrer na majoritária com o PP, para evitar o racha entre os pedetistas e a coligação. A declaração foi feita na manhã de quarta-feira, dia 29, em entrevista concedida em seu apartamento, no Centro.

Hergessel afirmou que havia se preparado para concorrer a vice-prefeito, após três legislaturas bem-sucedidas, filiação de mais de 100 novos integrantes ao PDT, incluindo sete dos 10 atuais pré-candidatos, além da maioria dos atuais membros do diretório, promovendo uma renovação e atualização de propósitos, mais alinhados à nova política. “Concorrer a vice era um sonho. Mas vou cumprir o dever de manter o partido unido, ajudando candidatos a vereador e majoritária”.

O pedetista revelou que, ao prometer que não iria concorrer a vereador, abriu oportunidade para outros pré-candidatos da sigla junto ao eleitorado, e que até poderia promover a disputa interna e que possivelmente teria apoio da maioria, porém, o partido correria risco de ficar dividido. “Lamento que não tivemos mais envolvidos na reconstrução e no fortalecimento do partido, no corpo-a-corpo com o povo durante os quatro anos e não só nas eleições. Sou o vereador que tem a melhor média de votos da história, 760 por eleição. Fiz a minha primeira campanha visitando os eleitores numa motoneta Biz. Nunca tive o apoio necessário dentro do partido, mas sempre superei adversidades, provocações e maledicências. Conquistei votos em todas as urnas e continuei circulando em todas as localidades. Atendi a todos dentro das minhas possibilidades, enquanto oposicionista, e limitações, mas sempre estive perto do povo”, avalia.

Darci pondera que sua votação diminuiu em 2016 em função de problemas de saúde nos anos anteriores e não conseguiu estar tão presente. Outros candidatos cresceram, o que é normal. “Até fui convidado para me candidatar a vice, na época, mas o fato de não integrar a executiva, não foi bem visto pelo partido. Não ter integrado um governo impediu algumas realizações, o que também implicou em desapontamentos. Posso ter pecado pelo excesso, mas não pela falta de vontade. Não consegui agradar a todos. Defender a população, gera atritos e desgastes, mas também alegria e satisfação. Queria encerrar um ciclo de outra forma. É a primeira vez que o partido não é conduzido ao pleito com a ‘barriga’. Mas desisto pela falta de unanimidade dentro do partido e apoio próprio da chapa. Poderiam ter me dado essa oportunidade, valorizado o meu trabalho. Agradeço o apoio de familiares, amigos de longa data e de novas amizades feitas na política, inclusive com adversários que buscaram meu apoio e me apoiar durante minha trajetória”, desabafou.

Na visão de Hergessel a tendência de um número elevado de abstenções será um desafio para os candidatos. “É preciso maior poder de convencimento. Uma aproximação espontânea. Saber conquistar as pessoas que não têm a vivência política local. Isso as redes sociais não resolvem”, explica. Darci pretende concluir o mandato e cumprir suas atribuições enquanto presidente. Após, não descarta o afastamento da vida política.

Por Alan Dick

Darci Hergesell (PDT) esperava encerrar ciclo na política de outra forma, mas promete que vai se empenhar para ajudar candidatos nesta eleição