Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 02 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Carta Branca

Sorte

26 de junho de 2020 às 9h25

Ficou famosa a explicação de Tiger Woods para o seu sucesso como jogador de golfe. Ele disse: “Quanto mais eu treino, mais sorte eu tenho.”

§§§

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar no golfista Tiger Woods. No Brasil, o golfe não é um esporte muito popular. Pouca gente se interessa. Em parte, pelo fato de o golfe requerer grande investimento nos campos e com equipamento.

Mesmo assim, acho legal comentar a história de Tiger Woods. Seu nome verdadeiro é Eldrick Tont Woods. Nasceu em uma família simples. O pai, de descendência africana, foi soldado e conheceu a esposa enquanto servia na Tailândia. Como gostava muito de golfe, incentivou Tiger a jogar desde muito pequeno. O apelido Tiger veio igualmente do pai, que queria com isso homenagear um amigo, cujo apelido também era Tiger.

§§§

Tiger Woods se tornou profissional do golfe aos vinte anos e continua ativo. Na atual temporada de 2020 reúne boas chances de chegar aos primeiros lugares no ranking mundial.

Em sua carreira no esporte, Tiger ganhou todos os títulos imagináveis. É considerado o melhor golfista de todos os tempos. Mas não seguiu uma trajetória linear, teve muitos altos e baixos. Amargou grandes derrotas. Envolveu-se em escândalos, foi considerado um caso perdido, por diversas vezes. No entanto, ao fim de algum tempo, sempre conseguiu se levantar e retornar às competições.

Qual o segredo?

Ao que parece, o segredo foi não confiar demais no próprio talento. Muito menos, na sorte. Ao menos em sorte, com o sentido de que é um destino reservado para você. De modo, que não precisaria fazer nada, só aproveitar a graça que lhe chega.

§§§

Estou puxando este assunto agora, quando as crianças estão em casa e têm mais tempo disponível, para ler, para aprofundar assuntos complexos, para treinar música, para exercitar línguas estrangeiras, etc.

Os pais podem aproveitar a hora, para conversar sobre essa descoberta que Tiger Woods fez. Em vez de se jogar nas cordas do talento, Tiger descobriu que a sorte está ligada a treino e a esforço. Descobriu que pode botar tudo fora com muita facilidade. Também descobriu, que pode recuperar o bom desempenho com disciplina e aplicação.

Não é difícil encontrar jovens que invejam o sucesso de outros e o atribuem a sorte.

Seria bem mais produtivo acreditar que quanto mais treinam, mais sorte têm – como faz Tiger Woods.

Por Alan Dick