Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 03 de Junho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agrovale

Quero-queros: quando a hostilidade vira amizade

, 22 de maio de 2020 às 10h30

Conhecidos pela hostilidade e rasantes, especialmente durante o inverno, quando há ovos nos ninhos, os quero-queros (Vanellus chilensis), sempre dão o que falar quando agem diferente do que estamos acostumados. Já houve quem flagrou a sentinela dos pampas em cima de telhados, em reuniões de centenas e até tomando banho em piscinas e poças rasas, porém, já há situações em que estas aves quase ficam domesticadas.

Na família de Susi e José Érico Kraemer, o Biguá, do bairro Aimoré, os quero-queros se aproximam nas rodas de chimarrão e até aceitam pão, ficando bem próximos. “Foram se acostumando, há anos eles vêm bem próximos quase falam, mas não os incomodamos. O ânimo deles muda com pessoas desconhecidas”, revelam. Os quero-queros são o xodó da família e o comportamento chama a atenção de todos que ali passam.

O caso da família Kraemer não é o único. Há pessoas que têm mais confiança e estima nos quero-queros do que nos cachorros para cuidar das propriedades.

Por Alan Dick