Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 26 de Novembro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Educação

Mês de junho seguirá com aulas remotas para a rede estadual

, 29 de maio de 2020 às 9h35

Em live realizada na tarde da quarta-feira, na página do Governo do Estado no Facebook, o governador Eduardo Leite, anunciou o planejamento de retomada gradual das aulas da rede pública estadual. O anúncio teve a participação dos secretários estaduais de Educação, Faisal Karam e de Saúde, Arita Bergmam.

As atividades presenciais com os alunos em sala de aula não devem acontecer em junho. O planejamento de retomada gradual foi desenvolvido para ocorrer de forma faseada. A primeira delas ocorre em 1º de junho, com ensino remoto, similar à forma que tem sido adotada hoje nas escolas da rede, estendendo-se também ao ensino privado. “O momento é de insegurança, especialmente para os pais. Não teremos aulas presenciais em junho e chegaremos aos nossos alunos de forma remota. Estamos correndo contra o tempo para garantir que os estudantes não percam o contato com a escola”, explicou o secretário da Educação, Faisal Karam.

O governo garantirá o ensino remoto para todos os níveis da rede pública na modalidade híbrida, com uso de tecnologia e a disponibilização de materiais aos pais ou responsáveis com dificuldade de acesso via internet. “Não deixaremos nenhum aluno para trás. Sabemos que há desafios no ensino remoto quanto ao uso de tecnologias e, nas próximas duas semanas, trabalharemos para alcançar todos os alunos “, garantiu Eduardo Leite. Ele anunciou que, para contornar as dificuldades de conexão, a Assembleia Legislativa contribuirá com R$ 5,4 milhões, ao longo de 12 meses, para que a Secretaria Estadual da Educação (Seduc) garanta a oferta de capacidade extra para smartphones cadastrados de até 900 mil alunos e professores. Serão R$ 450 mil mensais para custear a parceria com operadoras de telefonia.

No dia 15 de junho, o Executivo anunciará, de acordo com a realidade verificada no Rio Grande do Sul no momento, quais atividades poderão ser retomadas a partir de julho, com retorno gradual das aulas presenciais. O governo demonstrou maior preocupação com a Educação Infantil e também os anos finais de Ensino Médio. A expectativa (que depende de como seguirá a pandemia no estado) é de que o retorno presencial total ocorra apenas em setembro.

Etapas para retomada gradual das atividades

Etapa 1 – 1º de junho

A primeira etapa está prevista para começar em 1º de junho e envolve apenas o ensino remoto, tanto na rede pública como na rede privada. O ensino remoto será na modalidade híbrida, com uso de tecnologia e com a disponibilização de materiais aos pais e responsáveis com dificuldade de acesso via internet. As aulas serão oferecidas com o apoio da plataforma Classroom, do Google for Education, e envolve o espelhamento de mais de 37 mil turmas, ou seja, criar no ambiente virtual espaços correspondentes para todas as turmas. Além disso, serão criados mais de 300 mil ambientes virtuais/componentes/disciplinas, ofertadas mais de mil turmas preparatórias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e organizados 2,5 mil pátios para recreio virtual (espaço de integração entre os alunos para que possam conversar e trocar experiências). Também estão previstas criação de salas de professores, serviços de orientação educacional e de coordenação pedagógica virtual.

Etapa 2 – 15 de junho

Para a segunda etapa, cujo início será em 15 de junho, estão previstas atividades de Ensino Superior, Pós-graduação e Ensino Técnico Subsequente. A retomada será restrita ao estágio curricular obrigatório e às atividades práticas de ensino essenciais à conclusão de cursos, de pesquisa e em laboratórios. A estimativa é de que 41 mil alunos retornem às aulas nesta etapa.

Por Alan Dick