Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 03 de Junho de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cotidiano

Cestas básicas: aumenta a procura e também as doações ao Cras para as famílias necessitadas

, 22 de maio de 2020 às 11h15

Se por um lado a pandemia espalha a insegurança econômica e torna maior o desafio de tirar o sustento para muitas pessoas, por outro ela estimula a empatia e a solidariedade. Sensibilizados com as condições de muitas famílias de vulnerabilidade social que, com a quarentena e todas as suas consequências, tiveram uma redução drástica de trabalho e recursos, grupos da comunidade, entidades e empresas estão mobilizados para garantir-lhes alimento.

Em Arroio do Meio, o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) tem sido procurado por estes grupos, que lhes entregam as arrecadações, para serem direcionadas corretamente para as famílias que necessitam. Segundo a assistente social, Natália Capitanio, como o Cras dispõe de cadastro de quem são as famílias em situação de vulnerabilidade e controle de como estas são assistidas, direcionar os alimentos ao centro, para que ele os repasse, garante uma distribuição igualitária, sem deixar ninguém sem mantimentos. O município já disponibiliza normalmente os alimentos às famílias do cadastro, mas com as doações dos últimos meses, esta ajuda tem sido reforçada.

As doações são bem-vindas. Desde que começou a pandemia, o Cras tem recebido cestas básicas prontas ou alimentos vindos de grupos como o Rotary Club, CTG Querência de Arroio do Meio e Rede de Apoio às Famílias (grupo organizado por moradores do Rui Barbosa), entre outros. Já foram entregues mais de 70 cestas e, a partir do dia 25 deste mês, está previsto o recebimento de mais, vindas de voluntários da Escola Guararapes e das lojas Quero-quero.

Para receber a ajuda, as famílias em situação de vulnerabilidade social se cadastram junto ao Cras. Elas têm um acompanhamento, duas vezes por semana, feito por assistente social, passam por avaliação e recebem os alimentos, conforme classificação prioritária. “Hoje estamos conseguindo atender a todos esses pedidos. Mas o que tem acontecido é a reincidência”, relata Natália. Conforme ela, o município vinha distribuindo 20 cestas básicas/mês e mais cinco institucionalizadas. Desde março, com a pandemia, já foram entregues 161, ou seja, uma média de 53 cestas/mês, o que mostra o aumento da procura.

Outro aumento é no número de assistidos pelo Bolsa Família, que foi de 106 para 141 famílias, com a inclusão da lista de espera, feita pelo Governo Federal. O Cras tem auxiliado com o preenchimento da ficha para o recebimento do auxílio do governo. “Pessoas que são autônomas precisaram do benefício. Essa é uma das nossas prioridades quando se fala em emergências”, finaliza.

Para doar cestas e alimentos

Quem quiser ajudar às famílias em situação de vulnerabilidade do município pode levar as cestas básicas ou alimentos até o Cras. A entrega deve ser combinada previamente pelo telefone 3716-1166. Toda a quantidade é bem-vinda.

O centro não pode divulgar quem são as famílias que recebem essa ajuda, mas sempre, após a distribuição, faz uma prestação de contas aos doadores, para que tenham a confirmação da entrega.

Por Alan Dick

Grupos de voluntários, anônimos ou não, têm levado os alimentos ao Cras para que este distribua entre as famílias cadastradas