Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 02 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Vereadores debatem pandemia e os desafios do meio rural

, 20 de abril de 2020 às 10h10

Vários vereadores defenderam a reabertura do comércio, de forma gradativa, com toda a precaução necessária. Pantera: “A doença vai causar danos, mas precisamos aprender a conviver com isso, com fiscalização e rigidez e com as pessoas de risco em suas casas. Caso contrário, teremos mais mortes por fome e depressão do que pelo vírus”, concluiu.
Kreutz disse que a Saúde está fazendo um bom trabalho informando detalhes do primeiro caso confirmado no município (página 07). Darci comemorou o fato de o Governo Federal liberar R$ 4 bilhões para os municípios. Revelou que R$ 346 mil virão para Arroio do Meio, sugerindo investimentos em testes rápidos. Contudo, pede que, passada a pandemia, sejam apresentados aos vereadores todos os comprovantes para ver se o dinheiro foi investido corretamente. “Como é ano eleitoral precisamos ter muito cuidado e controle. Uma das nossas funções é fiscalizar o dinheiro público”, assinala. Em aparte, Pantera disse que esses testes rápidos seriam muito importantes pois hoje são cerca de 40 famílias isoladas e que não sabem certo se estão com o vírus. Hergessel também se disse preocupado com alguns funcionários públicos terceirizados e estagiários que foram demitidos. Sugeriu que o município ajude essas pessoas com um valor mensal para amenizar a situação da falta de recursos para se manter, a exemplo do que vem fazendo o Governo Federal com os autônomos.
SECA, PREÇO DO LEITE e INTERIOR – Kreutz afirmou que a seca continua castigando a agricultura e repercutiu algumas ações do Governo Federal, entre elas a prorrogação do custeio investimento. “Mas é preciso mais ações para os agricultores familiares, que estão com ações pendentes. Assim como, aos agricultores que não financiaram os seus investimentos”. Além disso, se disse triste e revoltado pelo fato de algumas mídias estarem culpando os produtores pelo aumento do leite. “Não sabem quanto custam os insumos. O preço da ração duplicou. Ainda, que muitos estão parando de produzir”. Frisou que, no mercado, o litro de leite é vendido a um valor duas vezes mais alto do que o produtor ganha, não podendo se culpar trabalhadores que não acumulam sobras.
Rocha lamentou o fato de os produtores serem culpados pela elevação dos preços. Ressaltou que os insumos para a produção aumentaram muito. Pediu que a Administração reveja a situação dos licenciamentos das propriedades e que isente os agricultores das taxas.
Na mesma linha, Cezar Kortz (MDB) cobrou das integradoras melhores preços aos produtores. Soube que apenas uma empresa garantiu R$ 0,05 de aumento no litro de leite, quando na prateleira o aumento foi de até R$ 1,50 no litro. “As maiores beneficiadas serão as empresas. Quem sabe no próximo mês possa fazer um elogio para elas”, concluiu.
Com base de relatos de especialistas, Luis Both (PDT), disse que muitos produtores recebem abaixo do custo de produção do leite e por meses trabalham sem lucro. Também citou o alto custo de investimentos, necessidade de financiamentos e gestão equilibrada das propriedades. O legislador destacou que a prefeitura está trabalhando em turno único e que as estradas estão ficando um pouco desassistidas, porém, diz entender que está muito seco para intervenções com maquinário. Disse que a via de Picada Arroio do Meio está muito esburacada.

REVISÃO DE GASTOS – Majolo repercutiu o requerimento das bancadas do PP e PDT, para a Administração rever os cargos de confiança, que no último mês representaram R$ 280 mil. Assim como os contratos de prestação de serviços e aluguéis onde ocorre um gasto significativo mensal. “Economizar este dinheiro e destinar para as situações onde há maior precariedade”. Majolo salientou que a Administração está trabalhando bem mais devido a isso, mas que a necessidade existe e são cobrados pela comunidade. Marcelo Schneider avaliou que a uma contradição entre o requerimento e declarações de Hergessel de ajuda a CC’s afastados.

SOLTURA DE PRESOS – Darci se disse revoltado com o Estado por direcionar mais de 3,5 mil presos em regime de prisão domiciliar, mesmo sem haver casos de coronavírus nas prisões. Ele teme que os apenados possam continuar praticando crimes. “Quem vai julgar os juízes que venderam a soltura desses presos?”, questionou.

REPAROS – Kortz pediu à Administração urgência na pintura e instalação de placas na rua Alagoas, que interliga os bairros Aimoré e São Caetano, pois muitos motoristas estão confundindo a preferencial, deixando o local suscetível a acidentes. Também pediu uma academia ao ar livre no núcleo habitacional São Caetano. “Hoje, com o coronavírus, as pessoas que praticam esportes têm maior imunidade”. Kortz ainda falou sobre o calçamento no loteamento Nascer do Sol, o qual está com defeito. “Que a Administração dê atenção, pois a empresa contratada está demorando demais para concluir as obras”. Both também transmitiu um pedido da comunidade de Picada Arroio do Meio por uma academia ao ar livre.
Majolo pediu um poste para sustentação de luminária e cabo de rede de internet em Palmas. “Em função da pandemia as pessoas estão trabalhando mais em casa e é preciso condições para levar a internet”.

Por daiane