Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 02 de Julho de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Eventos

Aeca busca voluntária para formar equipe de canoagem com sobreviventes de câncer de mama

, 21 de fevereiro de 2020 às 11h50

A Associação Ecologia e Canoagem, com sede em Estrela, busca mulheres que já tenham enfrentado câncer de mama para formar a primeira equipe de dragon boat no Rio Grande do Sul. A iniciativa segue uma tendência mundial de oportunizar a integração das sobreviventes, uma melhor qualidade de vida e, ainda, a ocupação do rio Taquari. A equipe será vinculada à International Breast Cancer Paddlers Commission (Ibcpc).

A modalidade voltada a sobreviventes de câncer de mama surgiu no Canadá, na década de 1990, com pesquisa do doutor Donald McKenzie. Até elas não eram aconselhadas a fazer exercícios com esforços repetitivos em membros superiores do corpo. Isso pelo medo de provocar o linfedema (de braço), uma doença dolorosa que debilita a paciente.

No entanto, ao realizar a pesquisa McKenzie foi incapaz de encontrar qualquer evidência médica de que essa condição pode ocorrer após o tratamento. Para testar sua teoria, ele convidou 24 valentes voluntárias que haviam sobrevivido ao câncer de mama para irem à academia por três meses, preparando-se para remar em “Dragon Boat”, e depois mais três meses remando. Essa equipe recebeu o nome de Abreast In a Boat.

“As remadoras não precisavam remar com força, apenas deveriam remar juntas. Para sua alegria e também das remadoras, nenhuma desenvolveu linfedema. Estas mulheres em sua melhor forma, se sentiam felizes e saudáveis. Estavam encantadas com a parceria de sua equipe. Elas tinham retomado o controle de suas vidas, estavam animadas”, afirma Cleusa Alonso, representante brasileira do IBCPC – Comissão Internacional de Remadoras de Câncer de Mama.

A participação é voluntária, sem custos para as mulheres. Para integrar a equipe é necessário que as mulheres com histórico de câncer de mama já tenham finalizado o tratamento, recomendado após seis meses do término, e tenham liberação médica para a atividade.

As atividades devem iniciar tão logo haja, pelo menos, 14 participantes. Os treinamentos devem começar em ginásio, com preparação física e técnica, para depois haver prática na água. Serão três treinamentos semanais com os objetivos de trabalhar: Compromisso com o exercício – a participação neste programa de formação ao longo do ano vai incentivar a adoção do exercício físico ao estilo de vida; Flexibilidade – para manter ou aumentar a flexibilidade; Força – é importante aumentar a força do tronco e a resistência na preparação para a segunda fase do treinamento; e prática de atividade aeróbica – aptidão cardiorrespiratória é melhorada significativamente ao remar.

Por Alan Dick