Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 20 de Setembro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Depois da mobilização dos moradores, RGE agenda operação emergencial para o dia 29

, 24 de janeiro de 2020 às 8h45

A tarde da próxima quarta-feira, dia 29, será histórica para o eixo Rui Barbosa-Forqueta, Arroio do Meio. Entre as 13h e 18h está programado o desligamento para um mutirão de melhorias na rede de energia elétrica. O anúncio da operação emergencial foi feito em encontro no fim de tarde de quarta-feira, na Casa de Cultura, em Forqueta. A consultora de negócios da RGE no Vale do Taquari, Katiele Walendorff dos Santos, que esteve no distrito em seis de janeiro para ouvir as demandas da comunidade, foi quem deu a notícia aos presentes.

O mutirão será composto por sete equipes pesadas e nove equipes leves. As equipes pesadas farão a substituição de, pelo menos, 15 estruturas (postes), enquanto as leves farão a limpeza de redes, o que inclui podas e supressão de vegetação. As estruturas que serão substituídas já foram mapeadas e, inclusive, em alguns locais já foram abertas as cavas para os novos postes.

O desligamento vai afetar 548 clientes, numa extensão que vai das proximidades do Mercado Huppes, em Rui Barbosa, até Cairu, na divisa com Travesseiro. Katiele observou que os moradores que desejam aproveitar o desligamento para ajudar a limpar o entorno das redes, realizando podas, devem buscar orientação junto às equipes da concessionária.

A representante da RGE admitiu que há mais postes que precisam de substituição e que na operação serão trocados os que estão em situação mais crítica. Explicou que, num primeiro momento, havia a previsão de fazer a troca destas 15 estruturas em três etapas – janeiro, fevereiro e março – mas que foi decidido fazer de uma vez só, de forma estruturada. A medida deve solucionar os problemas mais urgentes.

Para março está prevista uma segunda etapa, com a inspeção de 17,5 quilômetros de rede para verificar toda a estrutura: postes, cabos, cruzetas e vegetação. A partir da inspeção, outros postes devem ser substituídos, também com desligamentos programados, em período e extensão menor.

Em caso de chuva forte no dia 29, o desligamento terá de ser adiado. Para atender a legislação, que estipula um período mínimo de aviso de desligamento aos consumidores de oito dias em casos emergenciais, os trabalhos poderiam ser realizados somente no dia 10 de fevereiro.

Mobilização

A mobilização dos moradores, que convivem com os recorrentes problemas no fornecimento de energia elétrica e seus prejuízos, deve continuar. A entrega do abaixo-assinado prevista inicialmente para ontem na sede regional da RGE, em Lajeado, será feita no dia 29, em Forqueta. Os moradores vão aproveitar a presença do gerente Alexsandro Moraes para relatar as dificuldades e cobrar por mais agilidade nas melhorias da rede e no fornecimento do serviço.

Paulo Grassi, que vem liderando as tratativas com a concessionária, frisou que um dos principais motivos para que o serviço esteja deficiente é o fato de os clientes desconhecerem seus direitos e a forma de exigir que sejam cumpridos. “Se a rede está nessa situação é porque não cobramos o que tínhamos direito” e defendeu que é preciso buscar estas informações. A ida ao Ministério Público, para apresentar a situação, deve ocorrer depois do dia 29.

Grassi afirma que o grupo continuará mobilizado, por meio da comissão que foi estruturada no início do mês. “A operação emergencial resolve boa parte dos problemas, mas temos de continuar trabalhando, tem mais a ser feito. Tem muitos postes estragados”, afirma, destacando que o consumidor está pagando para receber energia de qualidade, o que não se confirma na prática.

Investimentos e obras

Katiele também fez uma explanação dos investimentos da RGE na região e em Arroio do Meio nos últimos anos, destacando a instalação da subestação no bairro Dom Pedro II, inaugurada em 2018, com investimento superior a R$ 11 milhões. De 2015 até o primeiro semestre de 2019, o município recebeu R$ 21 milhões em melhorias e ampliação de redes.

Katiele também falou sobre as podas e de como a vegetação prejudica o fornecimento de energia e pediu para que os moradores zelem pelo não plantio de árvores que possam tocar a rede.

Postes que serão substituídos já foram mapeados, inclusive com a abertura de cavas para os postes novos

Por Alan Dick

Aproximadamente 40 moradores do eixo Rui Barbosa-Forqueta participaram do encontro de quarta-feira. Mobilização por melhorias no fornecimento de energia elétrica irá continuar