Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 30 de Maio de 2020

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cultura

Escritor Felipe Kuhn Braun lança mais duas obras

, 20 de dezembro de 2019 às 10h16

O escritor e historiador, Felipe Kuhn Braun, 32 anos, esteve pela região divulgando duas novas obras – História de Tupandi e História das Irmãs de Santa Catarina (Província Sul-brasileira). Braun também é vereador de Novo Hamburgo pelo PDT e preside as comissões de Constituição e Justiça e de Educação.

O livro sobre a história de Tupandi levou o escritor a fazer levantamentos junto a 52 famílias, reunindo um acervo de mais de mil fotografias antigas. O município se destaca por um dos melhores IDH’s e renda per capita do RS. Tupandi, que em tupi-guarani significa junto com Deus, foi colonizada por alemães da região do Hunzrich, com a participação dos padres jesuítas. A narrativa possui 238 páginas.

Já a obra de caridade secular das Irmãs de Santa Catarina tem origem na Prússia, que ficava a noroeste da antiga Alemanha, hoje território russo que faz divisa com a Polônia. Foi a primeira instituição a educar mulheres na Alemanha antiga e também acabou sofrendo as consequências da 2ª Guerra Mundial. No RS, há 119 anos, tiveram papel importante na implantação de casas de saúde e de instituições de ensino em diversas regiões. Braun revela que o livro foi planejado pelas irmãs há 17 anos, sendo necessária a tradução de manuscritos góticos durante cinco anos, com a participação de quatro irmãs, que tinham anotações da rotina das instituições aqui no estado. A obra, que tem coautoria da irmã Armela Rhodem, também conta com mil fotografias e terá mais dois tomos, que serão lançados em 2020 e 2021. O primeiro tem 376 páginas.

Em março, Braun levará um grupo de 22 pessoas num roteiro com destino às regiões de onde vieram os imigrantes alemães, que colonizaram várias cidades do RS. Braun, que é um dos maiores pesquisadores da imigração alemã no Estado, por meio de sua agência de viagens Hamburgo Turismo, formatou um roteiro que passará por Frankfurt, Wiesbaden, Mainz, Bad Kreuznach, Bacharach, Koblenz, Kologne e Aachen, contemplando ainda o Hunzrück e arredores. Antes, o escritor viajará sozinho para a Alemanha, em janeiro, com o intuito de ampliar as pesquisas bibliográficas.

Outro lançamento previsto para 2020, será a coleção de livros de árvores genealógicas. O primeiro, com sobrenomes que começam com a letra “A”, totalizando 24 famílias e mais de quatro mil nomes. O historiador também tem palestrado em encontros de família, detalhando a história, movimento de migração e atividades desenvolvidas pelos antepassados.

CURRÍCULO – Braun é graduado em Jornalismo pela Universidade Feevale, coordenador de Genealogia do Museu Histórico Visconde de São Leopoldo e colaborador do Instituto de Pesquisas Históricas da Universidade de Mainz, na Alemanha. Faz parte do Grupo de Estudos de Histórias sobre Brasil e Portugal, da Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Buenos Aires, na Argentina. Atua como representante do Rio Grande do Sul, na Diretoria da Badisch- Südbrasilianische Gesellschaft, entidade com sede em Karlsdorf-Neuthard (na província alemã de Baden-Württembe). Soma, agora, 18 livros escritos.

Novas obras do escritor: História de Tupandi e História das Irmãs de Santa Catarina (Província Sul-brasileira)

Por Alan Dick