Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 01 de Outubro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Dália Alimentos

Condomínios envolvem 174 associados

, 13 de dezembro de 2019 às 9h45

Projeto pioneiro no país, o Programa Frango de Corte, da Dália Alimentos se destaca pela forma associativa de produção. Os nove condomínios para a produção de frango de corte são de propriedade das associações constituídas por famílias de associados, em número médio de 20 cada, mais a cota da cooperativa, que participa em cada um dos empreendimentos. São 174 associados envolvidos. O investimento dos nove núcleos juntos totaliza R$ 67,5 milhões – R$ 7,5 milhões cada. Além disso, os municípios onde os núcleos produtivos estão instalados também participam, por meio de uma parceria público-privada, com a Dália Alimentos. Coube aos municípios doar a área de terras, realizar o serviço de terraplenagem e a infraestrutura da área. As obras dos nove condomínios ficam a cargo da empresa Plasson.

Os condomínios estão localizados nos municípios de Anta Gorda (Linha Quinta), Mato Leitão (Linha Sampaio Baixo), Marques de Souza (Linha Vasco Bandeira), Cruzeiro do Sul (Linha Sítio), Venâncio Aires (Linha 17 de Junho), Encantado I (Linha São Luiz), Encantado II (Linha São Luiz), Vespasiano Corrêa (Linha Tenente Fialho) e Relvado (Linha Cruzeiro). Todos seguem o mesmo padrão de construção, com oito aviários cada e capacidade para alojar 275 mil frangos, com as obras em andamento, alguns mais adiantados e outros dentro do cronograma estipulado.

A mão de obra necessária será contratada e nenhum associado irá trabalhar nas granjas. Em função da alta tecnologia, a previsão é de que em cada condomínio sejam empregadas de cinco a seis pessoas.

Incubatório e condomínio

O município de Mato Leitão sedia dois empreendimentos do projeto, o incubatório e um dos núcleos produtivos. O Condomínio Avícola Mato Leitão, presidido por João Carlos Machry, está localizado em Sampaio Baixo. A estrutura – prédios e equipamentos – está concluída, faltando apenas pequenos acabamentos. Segundo Machry a ideia é testar os equipamentos em dezembro e janeiro. Em fevereiro deve ser alojado o primeiro lote. “Estamos ansiosos. É um modelo novo de agricultura que está surgindo”, aposta, salientando que é um investimento para o futuro.

Já a Unidade Incubatório está localizada em Palanque Pequeno. O investimento da Dália é de R$ 12,5 milhões e o prédio e instalação de equipamentos estão na reta final.

A prefeitura de Mato Leitão participou com cerca de R$ 2 milhões, envolvendo compra das áreas, serviços de máquinas nas áreas, transporte de material, acessos, estradas, energia elétrica e água. “Nós (prefeitura) participamos nos dois projetos. Acreditamos ser uma nova alternativa para os produtores e oportunidade de melhorar a renda no campo, gerar empregos. Os dois projetos significarão acréscimo significativo no valor adicionado fiscal para o município”, salienta o prefeito Carlos Alberto Bohn

Boas perspectivas

O Condomínio Avícola de Vespasiano Corrêa, construído numa área de 10,5 hectares, está quase concluído, segundo o presidente Marcos Antonio Zilio. Faltam alguns arremates, acabamentos nos galpões e os acessos. A entrega técnica acontece ainda neste mês. A previsão é de que as primeiras aves sejam alojadas na primeira quinzena de fevereiro. “Estamos ansiosos pela inauguração. Quanto antes começarmos a alojar, antes começaremos a abater a dívida”, afirma. A estimativa é de que o financiamento seja quitado no prazo de oito a 10 anos.

Marcos percebe que o momento é favorável para a produção de frango, em função da alta demanda de proteína animal. Acredita que no jogo de oferta e procura, quem tiver o produto poderá ditar o preço. Vê o projeto de produção associativa com bons olhos. “É uma oportunidade de agregar renda que estamos tendo. Estamos confiantes de que vai dar certo”.

O Condomínio Avícola de Relvado ainda está na fase de terraplenagem da área de 9,8 hectares. As obras devem iniciar em janeiro. O presidente Lidenor Giliotto, que por anos foi conselheiro da Dália, diz que a expectativa em relação ao projeto de produção de frango de corte é muito boa. “É um projeto enxuto, com logística barata, por ser tudo próximo e um mercado promissor”, afirma, destacando que tanto a cooperativa, quanto os produtores associados fizeram os investimentos no momento certo..


Matrizeiro, uma oportunidade para Vale Verde

A área onde o matrizeiro foi construído, em Monte Alegre, Vale Verde, possui 76 hectares. O empreendimento compreenderá quatro galpões para recria de matrizes e oito pavilhões para matrizes de postura. A previsão é de que até março de 2020 a obra esteja concluída. Segundo o prefeito de Vale Verde, Carlos Gustavo Schuch, “é muito importante a população ter essa oportunidade, ainda mais estando em casa. Trabalhamos para que o jovem tenha oportunidade de desenvolver o seu conhecimento na região, na cidade, permanecendo no campo, se assim quiser, e colocando em prática o que aprendeu. Não estamos simplesmente dando o peixe, mas ensinando a pescar. O empreendimento trará um retorno de aproximadamente R$ 750 mil anuais em impostos nos primeiros 15 anos, valor que irá dobrar após esse período. Além disso, serão contratados mais de 20 colaboradores do município, número que pode aumentar significativamente quando a segunda etapa do investimento for efetivada”, destaca Schuch.

Conforme o contrato, a prefeitura ficou responsável pela execução de terraplenagem, poço artesiano, rede elétrica trifásica, arruamento e acesso, mais a devolução de 50% do ICMS.


Condomínio de Cruzeiro do Sul tem maioria dos sócios de Arroio do Meio

Onze dos 19 sócios do Condomínio Avícola que está sendo erguido em Cruzeiro do Sul residem e desenvolvem suas atividades em Arroio do Meio. O presidente, Rubino Rahmeier, é um entusiasta do sistema cooperativo. Ele, que já foi vice-presidente e conselheiro da Dália Alimentos, elogia o ineditismo e empreendedorismo do projeto. “É pioneiro no Brasil. Muito diferente do que existe hoje na agricultura e o diferencial é o trabalho em cima da redução de custo de produção, com a logística facilitada, para ter um produto final de alta qualidade e com preço competitivo”.

A logística é uma das principais vantagens do projeto. A produção concentrada em núcleos centraliza o atendimento técnico, a distribuição de pintos e ração, bem como o carregamento. O posicionamento geográfico do frigorífico, próximo das granjas, também contribui para baratear os custos. Além disso, os investimentos fragmentados propiciam o desenvolvimento de vários municípios, gerando empregos e renda.

Rubino destaca a parceria dos municípios e seus gestores, que entenderam o projeto e perceberam seu potencial a médio e longo prazo. Observa que Arroio do Meio sempre foi parceiro nos projetos da Dália, independente do partido que estava à frente do Executivo ou do Legislativo. “O projeto é um orgulho para Arroio do Meio e região”.

Acredita que o investimento foi feito no momento certo, para iniciar as operações quando o país está saindo da recessão financeira e diz não ter medo. Observa que qualquer negócio envolve riscos e que é o agronegócio que vem crescendo e tirando o país da recessão.

Uma conquista e motivo de orgulho

O prefeito de Arroio do Meio, Klaus Werner Schnack, declara que o projeto da Dália é uma conquista num período de recessão e poucos investimentos no país. “A Dália e o município acreditaram num projeto que se mostra importantíssimo e num momento realmente favorável para que ele possa iniciar suas atividades. Para Arroio do Meio isso é muito importante, pois vai gerar oportunidade de emprego e renda para a comunidade. Também reforça todas as parcerias já firmadas com a cooperativa Dália anteriormente e mostra uma sequência de maturidade do município e suas gestões para com os investimentos dos empreendedores do município”.

Klaus afirma que a cooperativa é um motivo de orgulho. Lembra que, no passado, muitos agricultores se agregaram para constituir e desenvolver a cooperativa e essa forma de soluções coletivas, comunitárias, cooperadas, é um modelo que Arroio do Meio adota para enfrentar suas dificuldades. “Hoje temos o orgulho de ter mais este complexo, ou parte dele, no município, podendo assim dar oportunidade não só para Arroio do Meio, mas para toda a região, o que faz com que a gente possa também, de certa forma, participar na solução de problemas do nosso Estado e país. É um orgulho muito grande, uma conquista da comunidade de Arroio do Meio que realmente pode trazer também melhores condições de vida para nossas famílias”.

Cruzeiro do Sul

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Lairton Hauschild, se mostra extremamente satisfeito com o resultado na área de aproximadamente nove hectares, na localidade de Linha Sítio. De acordo com o prefeito, durante as obras, em torno de 80% do maquinário da prefeitura foi destinado para esse serviço, que representou para o Município um investimento de aproximadamente R$ 1 milhão. Porém, no futuro isso representará retorno para os cofres públicos.

Por Alan Dick