Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 27 de Fevereiro de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Natal

A alegria que vem do alto

, 20 de dezembro de 2019 às 10h59

O dia 28 de dezembro será especial para a família Rodrigues, de São Caetano, Arroio do Meio. Há vários anos ,o pátio da residência de Beatriz e João se transforma para uma das datas mais esperadas do ano: a missa de Natal. Embora seja realizada depois do Natal, em função da demanda dos padres às vésperas da data, que lembra o nascimento de Jesus, a missa agrega familiares, amigos, vizinhos e conhecidos, num ato de amor e fé. Mais de 100 pessoas se reúnem na gruta de Nossa Senhora de Fátima, construída há 12 aos. Até o Natal, um grupo de aproximadamente 20 pessoas se reúne semanalmente para a tradicional novena de preparação.

Religiosa desde pequena, Beatriz viu sua fé crescer com o passar dos anos. Foi num momento de grande desespero, quando o casal e os filhos ainda residiam no interior de Pouso Novo, que soube que milagres existem. Grávida, e com seis crianças pequenas, todas com sarampo, pediu a intercessão de Nossa Senhora de Fátima e foi atendida. Numa noite de temporal, a então caçula, Fátima, com três anos, passou muito mal em função do sarampo. “Nossa Senhora de Fátima, não leva ela”, pediu a mãe devota da santa. Pouco tempo depois viu a menina reagir, voltando a respirar normalmente. “A graça aconteceu! Todos choravam e riam ao mesmo tempo”, conta. Naquele momento prometeu que faria uma gruta com a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

O tempo passou, o casal e os filhos mudaram-se para Arroio do Meio, vieram os netos, mas o desejo persistia. Há 12 anos Beatriz foi para São Paulo e retornou com a imagem da santa para a sua gruta, erguida nos fundos da casa. Desde então, o local tem sido um espaço de muita fé. Todas as segundas-feiras, um grupo se reúne para rezar, pedir ou agradecer a intercessão da santa. Beatriz diz que muitas graças já foram alcançadas, especialmente no campo da saúde. Depois do episódio ocorrido com a filha ainda criança, atribui à Nossa Senhora de Fátima a conquista de mais duas grandes graças, envolvendo a sua saúde e a de uma filha.

Ministra da igreja há mais de 20 anos, Beatriz é bastante conhecida e muitas pessoas lhe pedem para terem seus pedidos incluídos nas suas orações diárias. Todos os dias reza pelo menos um terço e lê a Bíblia. Há passagens que já decorou. Sempre dá um jeito para atender aos chamados por auxílio e, quando não sabe qual decisão tomar, conversa com Deus e pede sua orientação. Gosta de fazer o bem ao próximo, seja rezando ou levando a palavra de Deus. “Me sinto feliz. Nunca digo hoje eu não posso. Enquanto eu viver quero servir a Deus”.

Garante que a fé é um dom e que, se todos acreditassem mais em Deus, o mundo seria melhor. “Minha alegria vem do alto, vem de Deus”.

Por Alan Dick

Beatriz, aos 78 anos, na gruta construída em homenagem à Nossa Senhora de Fátima: muitas graças alcançadas e a fé que se renova a cada dia. Missa de Natal já é uma tradição