Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 09 de Dezembro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Política

Vereadores apoiam Moção de Repúdio ao pacote proposto pelo Estado

, 29 de novembro de 2019 às 11h20

Na segunda-feira, dia 25, a Câmara de Vereadores de Arroio do Meio realizou sessão extraordinária. Não se fizeram presentes os vereadores Paulo Volk (MDB) e Pedro Volmir de Freitas Noronha, o Kiko (PTB).

Na pauta estava uma Moção de Protesto e Repúdio ao pacote de reformas propostas pelo Governo do Estado. Moção esta proposta por professores, alunos e funcionários da Escola Estadual de Ensino Médio Guararapes que, em protesto, estiveram na casa legislativa no dia 20, pedindo apoio dos vereadores. Parte deles novamente se fez presente na sessão extra.

Durante a discussão da Moção, Roque Haas, o Rocha (PP) lamentou o fato de diversas pessoas estarem comentando que os vereadores iriam pedir uma sessão extra para cobrar a mais. Ele esclareceu que independente do número de encontros ordinários ou extraordinários, o legislador não ganha nada além do seu vencimento mensal fixo.

José Elton Lorscheiter, o Pantera (PDT) revelou que a Casa está inteiramente à disposição para brigar pela categoria e funcionalismo do Estado. Disse que já fez contato com deputados de seu partido, garantido apoio dos mesmo contra as propostas do governador Eduardo Leite.

Darci Hergessel (PDT) observou que também manteve contato com deputados. Ressaltou que não se pode deixar de dar melhores condições aos professores, os quais deveriam sim ser chamados de vossa excelência, em vez de outros que ganham altos salários e regalias.

Rodrigo Kreutz (MDB) também se colocou a favor da Moção, igualmente destacando a necessidade de procurar os deputados para esclarecer o que está acontecendo e que os mesmos saibam avaliar e votar de maneira correta. Também se mostrou insatisfeito a respeito de comentários dizendo que os vereadores fazem sessão extra para ganhar mais.

Vanderlei Majolo (PP) enalteceu o respeito e o apoio que o educandário Guararapes merece. Lamentou que dificilmente o Estado irá ouvir as reivindicações e disse que, por vezes, sente vergonha de dizer que é do Rio Grande do Sul. Desaprova totalmente o aumento, considerado por ele absurdo, ganho pelo presidente do Banrisul. Avalia que o governador já perdeu o respeito e deveria ser destituído por estar enganando o povo.

Marcelo Schneider (MDB) disse que o professor é uma das classes mais importantes que há. Também destacou o contato feito com deputados, entre eles, Edson Brum que declarou estar ao lado dos professores. Parabenizou a união da classe e disse que outras deveriam fazer o mesmo para terem mais força.

Helena Matte (MDB) considera os professores heróis que deveriam receber tanto quanto um médico, diante da grandiosidade da profissão.

César Kortz (MDB) ressaltou seu envolvimento com a classe dos professores, tendo em vista estar há vários anos na diretoria do CPM da Escola São Caetano e do Fundo de Educação do Município. Declarou apoio aos que “cuidam de nossos filhos” e torce para que o governador mude de ideia.

Adiles Meyer (MDB) informou que os vereadores faltantes também estão ao lado dos professores. Enalteceu o engajamento da classe e também faz votos de que seus objetivos sejam alcançados.

PROJETOS

Dois projetos do Poder Executivo também estiveram na ordem do dia e foram aprovados por todos os vereadores presentes. Autorizam o custeio despesas decorrentes da reforma e conclusão de espaço físico da Associação Social Recreativa e Cultural Católica Dona Rita, situada no bairro de mesmo nome, limitando-se no valor das despesas em até R$ 40.521,27. Conforme a mensagem justificativa, o projeto prevê o atendimento de projetos educacionais. Atualmente o educandário conta com 120 alunos, destes 24 frequentam o Programa Mais Educação. Em sua estrutura, a escola tem quatro salas de aula e atende sete turmas em dois turnos de atividades. Para o ano letivo de 2020, haverá um crescimento nas atividades do educandário com a oferta do Turno Integral, o qual passará a atender oito turmas, mais duas do Programa Mais Educação, atividades que o espaço físico atualmente não comporta; e a nova redação à lei 3.803/2019, a respeito de Contratações Temporárias de Professores, autorizado a contratação, em caráter emergencial, durante o exercício de 2020, de professores para atender necessidades temporárias advindas de licenças de saúde, licenças gestantes e licenças-prêmio nas escolas da rede municipal. A próxima sessão ordinária será na quarta-feira, dia 4 de dezembro, às 18h30min.

Aulas retomadas

Em reunião realizada na sexta-feira, professores e funcionários decidiram manter a greve até a terça-feira, dia 26. A escola retornou com aulas nos três turnos ontem, dia 27. No período de greve os alunos decidiram participar ativamente frequentando a escola e desenvolvendo ações de apoio à causa dos professores, seja nas redes sociais ou com caminhadas alertando a comunidade para a importância da educação e da valorização dos seus profissionais.

Por Alan Dick