Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 04 de Abril de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agrovale

Um ser vivo chamado SEMENTE

, 24 de novembro de 2019 às 14h24

Ao planejarmos o desenvolvimento de uma safra, algumas questões e perguntas são feitas para ter referência e tomar a decisão mais acertiva no que tange o cultivo da soja. Exemplo dessas perguntas posso citar aqui, como está minha fertilidade? Eu produzi bem na última safra? Como foi a produção do vizinho? Onde eu fui acertivo? Qual a cultivar que vou plantar nesta safra?

Perguntas simples, mas que fazem toda a diferença e trazem o sucesso de uma excelente produtividade final. Lembrando que, aliadas com o tempo, são um dos fatores que mais influencia e que impôe limites no desenvolvimento da cultura.

Eu acredito que a maioria dos agricultores já fechou os pedidos das sementes que vai colocar no campo, portanto quero passar alguns alertas para assegurar a qualidade da semente até o plantio.

Se ainda tiverem a opção, adquiram a semente com tratamento completo direto da sementeira. Por mais que na teoria e no cálculo, num grosso modo, seja mais viável economicamente fazer em casa “on farm”, quando vamos calcular e somar com o tempo para realizar o tratamento e a qualidade do mesmo, quando comparamos com o tratamento de sementes industriais, não vale a pena fazer o processo na propriedade. Sem contar o risco à saúde.

Pois bem, eu comprei minha semente tratada direto da sementeira e a mesma foi entregue pra mim, 30 dias antes ou mais. Tomem cuidado onde armazenam a sacaria, pois necessáriamente é indispensável armazenar em local ventilado, temperatura amena e local seco. Assim a semente não perde o vigor e a germinação até o momento do plantio.

Além de garantir isso, fazer o teste do canteiro em casa, é uma excelente opção para ver se a semente realmente tem a qualidade que chegou com o laudo, para assim poder calcular a real necessidade da população por hectare a ser implantado.

COLABORAÇÂO
ENGENHEIRO AGRÔNOMO
LEANDRO BERWANGER

Por Alan Dick