Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 19 de Outubro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

DÉCADA DA AGRICULTURA FAMILIAR

20 de setembro de 2019 às 7h53

A Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, da Câmara dos Deputados, em Brasília, promoveu, na quarta-feira, 18, o lançamento da Década da Agricultura Familiar, correspondente ao período de 2019 a 2028.
Esse projeto já vem sendo debatido há algum tempo e o principal enfoque é para a preocupação da Organização das Nações Unidas (ONU) e dos países vinculados, com a necessidade de o mundo aumentar a sua capacidade de produção de alimentos, para que a população possa ter uma vida digna, não faltando comida.
A ONU estima que o atual número de habitantes do planeta, em torno de 7,7 bilhões de pessoas, alcance um total próximo a 10 bilhões dentro de 30 anos. E com essa perspectiva, o órgão sabe que terão que ser adotados esforços especiais para elevar o nível de produção de alimentos, sendo a agricultura familiar um ponto de apoio e de esperança, considerando que 90% das 570 milhões de propriedades agrícolas existentes no mundo, estão sendo ocupadas por uma pessoa, ou uma família e são dependentes da mão de obra familiar. E dali saem 80% de toda comida produzida mundialmente. Por isto, as Nações Unidas têm como fundamental, que o aumento da população seja igualmente acompanhado com a proporcional expansão da produção de comida, de parte da agricultura familiar.
O desafio, que será lembrado constante e insistentemente, nesta década iniciada, é que tipo de estratégia poderá viabilizar ou assegurar um crescente aumento na produção de alimentos, em termos de quantidade e de qualidade. Não há dúvidas de que os governantes precisarão adotar políticas públicas, precisam estimular a agricultura familiar, reconhecer a sua importância, promover programas que atraiam os jovens a permanecerem na atividade e continuarem a missão dos pais ou de suas famílias.
Será preciso, acima de tudo, resolver os graves problemas que afligem algumas cadeias produtivas, como é o caso do leite, do arroz, do trigo, que são atividades que, se ficarem por mais algum tempo nas condições atuais, tendem a se tornar inviáveis.

10 DIAS PARA O ITR
Restam apenas 10 dias para que os proprietários de imóveis rurais encaminhem as suas Declarações ou Cadastros do Imposto Territorial Rural – ITR.
O não atendimento poderá significar penalidades e uma série de problemas para quem precisar de algum encaminhamento junto a órgãos públicos, bancos, Receita Federal ou mesmo a Receita Estadual.
Em especial envolvendo transações de propriedades rurais (vendas ou compras), essa comprovação de quitação e atualização do cadastro é documento essencial e uma inadimplência poderá ter um elevado custo.

PESTE SUÍNA NA COREIA DO SUL
Veiculam informações sobre o encontro de foco da peste suína africana na Coreia do Sul. Mais de quatro mil suínos já teriam sido sacrificados, na tentativa de eliminar a doença e evitar que se alastre pelo país inteiro.
Depois que a China foi duramente castigada pelo enorme estrago que a doença provocou naquele país, que possui a metade do rebanho suíno do mundo, a disseminação para outras nações é um fato que coloca em alerta os sistemas de controle da sanidade animal, também de outras espécies.
Mesmo que os produtores de suínos brasileiros possam imaginar ganhos com a desgraça dos outros, com maiores volumes exportados, não ficarão tranquilos a ponto de pensar que aqui não seremos vítimas de situações de infestações como nessas nações asiáticas.
*O Brasil poderá ter aberto um mercado de venda de produtos lácteos para o Egito. Ótimo. Só que, em contrapartida, o país terá que comprar uva e alho. Assim são construídas as parcerias. Dá cá, toma lá…

Por daiane