Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 13 de Outubro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Seminário Sagrado Coração de Jesus sedia 1ª edição de curso para leigos

, 5 de agosto de 2019 às 8h33

O Conselho Diocesano de Leigos da Diocese de Santa Cruz do Sul, em parceria com a Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Francisca (Estef), promoverá curso de formação e capacitação em Doutrina Social da Igreja Para Leigos – Escola de Fé, Evangelização e Cidadania. A 1ª edição terá como sede, o Seminário Sagrado Coração de Jesus em Arroio do Meio. A aula inaugural ocorre em 10 de agosto.
O curso de 120 horas será ofertado em nível de extensão universitária na modalidade EAD, em duas fases. A primeira ocorre de agosto a dezembro e, a segunda, de fevereiro a julho de 2020. Um sábado por mês, com aulas das 8h às 16h, com idas a campo. A contribuição é de R$ 40 por etapa.

Os objetivos são conscientizar os cristãos para que conheçam a realidade econômica, ambiental, social, cultural e política de onde vivem os irmãos, convencendo-os a engajar-se na construção do Reino de Deus; Além de capacitar líderes e outros, a respeito do sadio exercício da fé e da cidadania, no fortalecimento do bem comum; Proporcionar a experiência e o conhecimento de Jesus Cristo no contexto brasileiro; Suscitar agentes pastorais e sociais na importância do papel de multiplicador da obra e ensinamentos de Jesus; Despertar para o compromisso efetivo de transformação social a partir dos valores do Reino de Deus.
O público alvo são agentes pastorais, sacerdotes, pastores, seminaristas, religiosos, consagrados, representantes e participantes de movimentos e organismos eclesiais, sociais, políticos, comunitários bem como aqueles que sentem interesse pela temática.

A oportunidade de qualificação vem ao encontro do 11º Plano Diocesano de Pastoral (2017-2020), que reconhece que as formas que deram certo em séculos passados já não respondem mais às necessidades do homem moderno, onde as lideranças estão envelhecendo, as crianças e os jovens pouco participam das celebrações comunitárias após a crisma.
Entre outras diretrizes, é defendido que o programa deve ser assumido por todas as instâncias diocesanas, comprometendo bispo, padres, diácono, religiosos, seminaristas, catequistas, pastorais, movimentos, setores, conselhos, comunidades, paróquias e comarcas. Implica num trabalho corpo a corpo com visitas às famílias e atendimento personalizado. Além de formar lideranças em base ao ensino social da igreja para atuarem na política, nos conselhos e nas organizações da sociedade civil.

Em um artigo publicado em outubro de 2017, o bispo Dom Aloísio Alberto Dilli declarou que, atualmente, a Diocese da Santa Cruz do Sul tem 75 padres. Mais da metade deles têm idade superior a 65 anos e poucos jovens estão ingressando no seminário o que desafia uma presença ativa em todas as 51 paróquias, que abrangem mais de 607 mil habitantes, o que dá ainda mais importância a participação dos leigos.

Já há muitos leigos engajados em missões administrativas (diretorias e conselhos fiscais) e pastorais (ministras, catequistas, coordenadores de pastorais entre outros). No entanto, acredita-se que a boa formação intelectual de muitas pessoas da sociedade permitirá a Igreja atuar num leque muito aberto de atividades, porém, dependem de motivação, estrutura e recursos que em parte podem ser financiados pelos próprios leigos e outras iniciativas.

OPORTUNIDADE
Com 55 anos de vida religiosa, a irmã da Divina Providência, Adolfina Morari, de 74 anos, natural de Linha São Miguel, Travesseiro, está ajudando o Conselho Diocesano de Leigos a divulgar a formação no jornal da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e em grupos do município. Ela avalia que o curso é uma oportunidade para o leigo participar mais na própria Igreja e agir melhor na conjuntura socioeconômica, aplicando os princípios cristãos verdadeiros. “A Igreja pode fortalecer, incentivar e fundamentar os novos agentes de transformação da sociedade, além disso é uma oportunidade para os próprios religiosos sintonizarem-se às realidades política, social e econômica”, dimensiona.
Irmã Adolfina é uma das oito irmãs da Divina Providência que atuam no município no voluntariado, obras de caridade e na retaguarda do Hospital São José.
A inscrições podem ser realizadas nas paróquias ou pelo e-mail conselhodeleigos@outlook.com, (51) 3711-3668 ou WhatsApp (51) 99866-8167/99878-1897

Por daiane