Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 27 de Maio de 2019

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cotidiano

Vai um cafezinho aí?

, 10 de maio de 2019 às 10h32

Há quem não consiga começar o dia, sem antes tomar uma xícara de café. Esta bebida é querida pelos brasileiros, seja na versão pura, com leite, moída, passada ou solúvel e, para quem prefere, existe até o café descafeinado. De uma coisa, pode-se ter certeza: o café conquista muitos fãs.

Assim como muitos alimentos, o café traz benefícios à saúde, mas requer alguns cuidados em seu consumo. Conforme a nutricionista Elisabete Bald, consumido moderadamente, o café pode melhorar o humor e o rendimento físico em um dia cansativo. A bebida aumenta o metabolismo do corpo, provocando um gasto calórico maior durante o dia, principalmente associado à atividade física regular. “Porém é necessário que seja consumido sem açúcar. Alguns estudos também indicam que ele pode reduzir o risco de alguns tipos de câncer, de doenças cardíacas e do diabetes tipo 2, além da prevenção da doença de Parkinson e da doença de Alzheimer”, informa a nutricionista.

A exemplo dos cardápios das cafeterias, a variedade de tipos de café pode deixar qualquer um com dúvidas sobre como consumir a bebida. Elisabete destaca que, a melhor opção para aproveitar os benefícios do café, é a versão moída na hora, onde se conserva as propriedades nutricionais do grão além de proporcionar um sabor mais acentuado e um teor de cafeína um pouco maior. “O passado apresenta propriedades nutricionais boas, mas em uma quantidade um pouco menor”, ressalta.

Nada de exageros

A ideia de bebê-lo o tempo todo, em grandes canecadas parece agradável. Mas tudo que é demais, pode trazer consequências ruins para a saúde. “Qualquer alimento em excesso faz mal ao nosso organismo, o café com certeza é um deles”, complementa a nutricionista. O consumo exagerado pode provocar taquicardia (coração acelerado) e aumento da pressão arterial.

A nutricionista sugere que a bebida seja consumida, preferencialmente durante o dia, visto que a presença de cafeína provoca a estimulação do sistema nervoso, podendo dificultar ou atrapalhar o sono à noite. Como cada organismo é diferente um do outro, cabe a cada um avaliar o melhor horário de consumo.

Como alternativas, com os mesmos benefícios estimulantes que o café pode proporcionar, estão o chá verde, o chimarrão, o cacau em pó, a agua com limão, nozes, aveia e semente de linhaça. “Todos são fontes de energia e, se consumidos regularmente, vão dar aquele estímulo extra que o café nos dá”, completa.

Puro ou com açúcar

Quando o assunto é adoçar ou não, muitos se dividem. Há quem não consiga tomar café doce, assim como há o contrário. O açúcar refinado pode ser um grande vilão para a saúde, mas sempre haverá alternativas para quem prefere o sabor mais doce. “O consumo do café adoçado ou não é questão de hábito, tranquilamente conseguimos modificar esse comportamento com o passar do tempo. E, enquanto isso não for possível, encontramos algumas alternativas melhores. Stévia (adoçante natural), canela (uma pitadinha já é o suficiente), baunilha (fava ou extrato), coco ralado (sem açúcar), cacau em pó e o mel são excelentes substitutos do açúcar”, sugere Elisabete.

Por daiane
Bebida aumenta o metabolismo do corpo provocando um gasto calórico maior durante o dia, principalmente associado à atividade física regular

Bebida aumenta o metabolismo do corpo provocando um gasto calórico maior durante o dia, principalmente associado à atividade física regular