Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 15 de Novembro de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Especial

Girando Sol investe em tecnologia e projeta crescimento

, 24 de maio de 2019 às 9h25

Uma das maiores indústrias de Arroio do Meio, a Girando Sol, que há anos figura na ponta da lista das maiores do Valor Adicionado municipal, tem grandes investimentos programados para este ano e para o próximo, visando a continuidade no crescimento.

Conforme o diretor Gilmar Borscheid, a Girando Sol tem se preocupado com os hábitos dos consumidores. “Procuramos atender seus anseios e seus desejos. Temos em nosso DNA produzir conforto para uma vida ainda mais feliz. Para isso investimos em tecnologia, fornecedores de matérias-primas com qualidade de padrão mundial, tudo para que nossos produtos também sejam de alto padrão e eficiência. Temos grandes investimentos planejados para 2019 e até o final de 2020. Nossa empresa está constantemente investindo em produtividade, sendo uma das frentes, a implantação do primeiro robô na nossa linha de produção, feita neste primeiro semestre do ano. É uma tecnologia que também busca abranger avanços para a área ergonômica, gerando assim, conforto aos nossos colaboradores”.

Ao avaliar a economia brasileira, o empresário ressalta que de uma forma geral se enxergou um certo exagero de euforia com o novo governo. “Nós sempre procuramos nos manter cautelosos e queremos continuar crescendo. Neste ano e em 2020 temos um plano de crescer, em torno de, 5 a 10% em volumes”.

Gilmar afirma que o país está travado pelos altos custos que o governo tem com a Previdência. E que, a partir das reformas, previdenciária e tributária, o Brasil terá mais recursos para geração de emprego e renda. “Com elas os investidores retornam ao país e podemos viabilizar a diminuição do custo Brasil, que está muito elevado. São reformas estratégicas e fundamentais para reduzir a alta taxa de impostos do Brasil e o desemprego”.

Em termos de governo, tanto na esfera nacional como na estadual e na municipal, Borscheid, observa que tudo está conectado e que as pessoas querem facilidade. “O mercado não permite mais amadores, seja na área privada ou pública. Ser eficiente na gestão pública (enxugar a máquina pública) e buscar a produtividade das pessoas é um caminho sem volta. Não tem mais espaço para cabide de emprego. Na realidade, diria aos governantes e também as pessoas que formam uma comunidade, que é preciso resgatar alguns exemplos antigos e fazer nossa parte. Por exemplo, é um descabimento sair do caixa dos governos a reforma de um esgoto por entupimento de lixo jogado por cidadãos. Meu conselho é: invista em educação e produtividade”.

Por daiane