Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 20 de Agosto de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Empresários pedem a duplicação do trecho entre Venâncio Aires e Muçum

, 5 de maio de 2019 às 8h00

O pleito é antigo, mas agora empresários da Região estão dispostos a pressionar de forma mais efetiva o Estado, para incluir a duplicação, nas obras prioritárias do governo e no programa de concessões à iniciativa privada. O assunto foi discutido na quinta-feira, dia 25, durante reunião da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços do Vale do Taquari (CIC Vale do Taquari), em Encantado.

O diretor de Relações com Entidades da CIC Vale do Taquari, Ardêmio Heineck reiterou que a Região já pagou pelos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental das ERS 129, 130 e 453 em 2013, com a promessa de que, na sequência, seria realizado o projeto executivo, mas até agora nada ocorreu. “Nós estamos vendo outras obras sendo implementadas e nós fomos esquecidos. Os empresários estão se mobilizando para retomar o assunto, mas queremos resultados imediatos”.

A maneira encontrada foi buscar apoio do governador do Estado, Eduardo Leite, e na via institucional a Federasul, que é o órgão que representa a classe empresarial. O grupo não descarta uma mobilização mais ampla, se as reivindicações não forem ouvidas e atendidas. A presidente da Associação Comercial e Industrial de Encantado, Renata Galiotto acrescentou que Encantado é o município mais penalizado pela cobrança de pedágio. “Hoje quem paga o maior custo é Encantado, pois estamos com a praça na nossa Região e essa conta está ficando pesada demais para todos”.

O presidente da CIC Vale do Taquari, Pedro Antonio Barth entrará em contato com o presidente da Associação dos Municípios do Vale do Taquari (Amvat), prefeito de Teutônia, Jonatan Brönstrup e com a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini, buscando o apoio das duas entidades nesta causa.

Os empresários defendem ainda a implantação da cobrança de pedágio eletrônico nas rodovias gaúchas, onde o usuário pagará apenas pelo trajeto percorrido. O grupo manifestou apoio à proposta da Reforma da Previdência, campanha amplamente divulgada pela Federasul. Além disso, os associados elencaram macro oportunidades para o desenvolvimento da Região como forma de fomentar o crescimento econômico. As propostas serão entregues ao governador do Estado e ao presidente da Assembleia Legislativa em outubro deste ano, junto com sugestões de oito regiões do Rio Grande do Sul.

Por daiane