Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 16 de Julho de 2019

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Saúde

Centro de Saúde e Bem-Estar oferece tratamentos eficazes em um único espaço

, 17 de maio de 2019 às 16h43

Em funcionamento na Rua Lourenço Casotti, nº53 em Arroio do Meio, o Centro de Saúde e Bem-Estar tem como proposta oferecer ao paciente atendimento com uma equipe integrada, no mesmo espaço, o que torna os tratamentos mais rápidos e eficazes. O espaço é idealizado pela neuropsicóloga, Ivone Lúcia Brito. “Hoje oferecemos atendimento psicológico: Terapia Cognitivo-comportamental (TCC), Avaliação Psicológica e Neuropsicológica em vários contextos e, atendimento com a pedagoga/neuropsicopedagoga, Carla Giovanella Appel, que atua na área da avaliação e acompanhamento pedagógico. Ainda não temos uma equipe completa, a ideia é trazer outros profissionais para compormos o grupo”, explica Ivone.

O centro foi reinaugurado recentemente, durante um coquetel com uma roda de conversa. No evento, houve a presença da alquimista terapeuta, Marta Verena Lucian (proprietária da Pedra d’Mim Centro Ecológico). Atendendo desde crianças a idosos, o Centro de Saúde traz a proposta de unir diferentes formas de atendimento para o paciente, que obtém, assim, mais qualidade de diagnósticos e acompanhamento. Confira abaixo, entrevista com a neuropsicóloga, Ivone Lúcia Brito:

AT – O que é tratamento integrado?

IB – O conceito integrado se baseia na maneira integral de tratar todas as necessidades do paciente em um único local e com uma equipe de profissionais. Podemos dizer que saúde integrada é a junção de várias especialidades no mesmo espaço, visando facilitar a vida do paciente. Afinal de contas, a pessoa consegue fazer diferentes atendimentos, no mesmo espaço, com uma equipe integrada, o que torna os tratamentos mais rápidos e eficazes.

AT – O que pode envolver o tratamento?

IB – Um tratamento integrado envolve intervenções englobando, a avaliação, a psicoeducação, o suporte e orientação aos pais, a terapia cognitivo-comportamental, o treinamento de habilidades sociais e o processo pedagógico.

O neuropsicopedagogo vai integrar o conhecimento adequado do funcionamento do cérebro, para melhor entender a forma como ele recebe, seleciona, transforma, memoriza, arquiva, processa e elabora todas as sensações captadas pelos diversos elementos sensoriais. A função do neuropsicólogo é investigar, através do uso de instrumentos, avaliando as funções cognitivas do indivíduo, ou seja, como está o desempenho de suas habilidades nas áreas como: atenção, percepção, linguagem, raciocínio, abstração, memória, aprendizagem, habilidades acadêmicas, processamento da informação, visuoespacial, afeto, funções motoras e executivas.

Além das contribuições da Neuropsicologia e da Neuropsicopedagogia, oferecemos a psicoterapia na abordagem da Terapia Cognitivo-comportamental. A TCC entende a forma como o ser humano interpreta os acontecimentos e como ele os afeta. A TCC se destina tanto ao tratamento dos diferentes transtornos psicológicos e emocionais como a depressão, ansiedade, transtornos psicossomáticos, transtornos alimentares, fobias, traumas, dependência química, entre outros.

AT – O que vocês oferecem no espaço? Qual o objetivo dele?

IB – Hoje oferecemos atendimento psicológico (Terapia Cognitivo-comportamental), Avaliação Psicológica e Neuropsicológica em vários contextos e, atendimento com pedagoga/neuropsicopedagoga que atua na área da avaliação e acompanhamento pedagógico. Temos como objetivo trazer outros profissionais, para oferecermos atendimento integrado e o intuito de promover encontros, de diferentes áreas da saúde proporcionando trocas de experiências e de conhecimento.

AT – Quais os problemas mais comuns nos dias de hoje?

IB – Atualmente, a maior demanda na clínica é na área da avaliação neuropsicológica. As crianças vêm encaminhadas das escolas, por apresentar ansiedade, distração, falta de atenção na realização das tarefas escolares. O objetivo é avaliar as condições cognitivas e emocionais. Também há procura para avaliar o desempenho cognitivo em idosos com queixas de esquecimentos. Enquanto na psicoterapia, a maior procura é para tratar transtornos de ansiedade e de depressão.

AT – Qual a importância de cuidarmos de nossa saúde mental?

IB – Quando a saúde mental não vai bem, qualquer frustração é motivo para desistir. Então, se temos como meta, por exemplo, ter sucesso no trabalho, e em um dado momento acontece algo inesperado, com o qual não sabemos lidar, e nossa mente e emoções estão fragilizadas, abandonamos a ideia inicial, passamos a acreditar que nada dará certo e que nunca teremos sucesso. Esta forma de agir diante de algo que deu errado é reproduzida em várias áreas da vida: no relacionamento conjugal, no relacionamento familiar, na dieta, e o medo de fracassar, que faz com que desistamos no primeiro obstáculo, porque não estamos emocionalmente prontos para arriscar, sair da zona de conforto e enxergar mudanças. Desta forma, a situação vai se agravando e deixamos de acreditar em nós mesmos e na possibilidade de evoluirmos. Como seres humanos, somos um todo: seres biológicos, sociais, psicológicos e espirituais e para termos saúde de fato, todas estas áreas devem estar em harmonia e bem cuidadas. Sendo que uma interfere na outra, uma precisa da outra em pleno funcionamento, pois o todo é maior que a soma das partes.

Por daiane