Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 19 de Agosto de 2019

O Alto Taquari - Esportes

Jornal da Semana
Futebol

Campeonato da Lafa conhece primeiros finalistas, em rodada que termina com briga e confusão

, 3 de maio de 2019 às 12h38

O Campeonato Municipal de Futebol de Campo de Arroio do Meio – 9ª Copa Sicredi/Girando Sol, promovido pela Liga Arroiomeense de Futebol Amador (Lafa), conheceu, no domingo, 28, os seus dois primeiros finalistas. A decisão das vagas aconteceu na primeira rodada dos jogos da volta da fase semifinal, realizada no campo do Forquetense. Os outros dois finalistas serão conhecidos no dia 5, em rodada que será disputada no campo do Esperança de Rui Barbosa.

Pela categoria de titulares, jogaram Forquetense e Sete de São Caetano. O Sete, que precisava vencer veio disposto para a partida e, ainda no primeiro tempo, abriu o placar com gol de Leonardo. Com dificuldades para encontrar espaços em campo, o Forquetense foi em busca do gol de empate, que lhe valia a classificação. O Sete resistiu bem até os 46min do segundo tempo, quando o árbitro marcou pênalti a favor do Forquetense, cobrado e convertido pelo jogador Brock. O Sete ainda deu uma investida para o ataque, mas não conseguiu fazer o segundo gol, que levaria a partida para decidir a vaga de finalista nos pênaltis. O craque do jogo foi Djeison (Sete). A partida foi dirigida por Jesiel Ellias, que aplicou cartão amarelo para Daniel, Eduard e Samuel (Forquetense); José Hammes, Jardel, Djeferson, Evinho e Pastel (Sete).

Na preliminar, pela categoria de aspirantes, Esperança de Rui Barbosa e Sete de São Caetano decidiram vaga para final. O Esperança que entrou em campo com a vantagem de ter vencido na rodada de ida por 3 x 1, sofreu pressão do Sete, que venceu, nos 90min, pelo placar de 2 x 1. Os gols do Sete foram marcados por Renan e Fagner Moura (Sete). Vitor, marcou para o Esperança. O craque do jogo foi Fagner Moura (Sete). O árbitro desta partida foi Edmilson de Almeida, que aplicou cartão amarelo para Pedro Vitor, Fagner e Vinicius (Sete); Jean, Vitor e Gustavo (Esperança).

 Semifinal no Esperança

A fase semifinal será fechada domingo, dia 5 de maio, com a segunda rodada da volta no campo do Esperança de Rui Barbosa, onde jogam na preliminar, pelos aspirantes, Rui Barbosa x Cruzeiro de Linha 32 e, na partida pelos titulares, Esperança x Cruzeiro. Entre os aspirantes, o Rui Barbosa, por ter vencido na rodada de ida por 2 x 1, joga pelo empate. Na partida dos titulares, o Esperança, além de jogar pelo empate, ainda tem como vantagem o saldo de quatro gols que teve na vitória de 4 x 0, na rodada de ida. A partida dos aspirantes tem início às 14h e dos titulares às 16 h.

 Briga em Forqueta

No final da partida dos titulares entre Forquetense e Sete, alguns dos atletas do Sete ficaram ao redor do trio de arbitragem para reclamar do pênalti marcado. Quando parecia que a situação estava contornada com o trio de arbitragem, e os atletas estavam saindo de campo e se cumprimentando, formou-se um novo tumulto envolvendo dirigentes e alguns atletas das duas equipes, que terminou em agressões e invasão de campo.

Súmula – Na súmula desta partida, o árbitro Jesiel Ellias, citou os nomes de Emerson Neves (técnico do Sete) por agressão ao adversário, sendo suspenso por 90 dias. Também foram citados os atletas Lucas Neves e Leonardo Schneider, ambos do Sete, por agresão ao adversário e William Cunha (Sete), por agressão ao árbitro. Todos foram, suspensos por seis partidas cada. Flávio Klauck, jogador dos aspirantes do Forquetense, foi citado por participação no tumulto, sendo suspenso por quatro jogos. O clube Sete Setembro foi citado por invasão de campo, para o qual perde o mando de campo por uma partida. Estas punições estão acompanhadas de pena financeira de R$ 5 mil para o Sete e R$ 400 para o Forquetense.

Ocorrência policial

Pelo menos quatro ocorrências foram registradas na Brigada Militar e na Delegacia de Polícia de Arroio do Meio envolvendo injúrias e agressões em torno da confusão generalizada, no final do jogo entre o Forquetense e Sete de Setembro, em Forqueta, no domingo. O delegado de polícia Humberto Messa Rohering, não liberou o acesso parcial aos B.O.s em respeito ao pedido de parte das vítimas pela não divulgação das queixas, o que dificultaria a liberação de informações completas em torno do caso.

Contudo explicou que, pela legislação, injúrias raciais são consideradas mais graves do que agressões, prevendo pena de um a três anos, e de um a três meses respectivamente. E revelou que a vítima de injúrias raciais pretende dar sequência ao processo enquanto outras partes apenas prestaram queixa. Rohering ressalvou que desavenças no esporte amador são complicadas de arbitrar, uma vez que não existe estância da justiça desportiva que abranja estes casos. E afirmou que se fossem levadas à Justiça comum haveria possibilidade do campeonato ser interrompido.

 

Por daiane

Em campo, Forquetense e Sete terminaram empatados em 1 x 1, resultado que classificou o Forquetense para a final do campeonato