Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 18 de Julho de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Poeira incomoda moradores de Picada Arroio do Meio

, 6 de abril de 2019 às 10h07

Os moradores e transeuntes da localidade de Picada Arroio do Meio, perderam a paciência com a poeira. Se no passado era mais usual construir e morar na beira da estrada, pois havia muito menos movimento, hoje residir perto da via, está quase insalubre nos horários de pico.

A moradora Maria Natalise Liesenfeld, explica que não se trata apenas de sujeira nas casas, externa e internamente, roupas e de prejuízos nos veículos, e sim de uma questão de qualidade de vida. A chuva apenas traz alívios momentâneos. Nos dias mais secos, um vizinho molha a rua com seu caminhão pipa, mas gera um pouco de barro e a medida acaba não sendo uma unanimidade. “Infelizmente o asfalto anunciado pela administração não vai atender a comunidade por inteiro. Além disso, a estrada secundária seguirá totalmente desamparada de obras neste sentido”, complementa.

O morador Mário Mörs, 72 anos, faz declarações ainda mais revoltadas com relação a insalubridade e incômodos de sobreviver dentro da poeira e afirmou que em dias de tempo seco é preciso limpar a casa até duas vezes por dia, para que haja condições mínimas de habitação.

Esta angústia da comunidade motivou o graduando em Engenharia da Computação da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), Wagner Loch, 23 anos, natural da localidade, a desenvolver um identificador, detector e medidor de qualidade do ar. O equipamento mede a quantidade de partículas de sujeira por metro cúbico de ar. Em um de seus estudos realizou uma aferição de 24 horas no pátio de uma residência da comunidade, tendo como comparativo outra moradia situada na mesma distância a rua, no bairro Rui Barbosa, que conta com estrada pavimentada e fluxo de veículos ainda superior.

Enquanto a aferição em Rui Barbosa teve resultado considerado bom, com Air Quality Index (AQI) média de 94,5, em Picada Arroio do Meio, foi constada poluição moderada, com AQI média de 166,2, dentro dos índices de nível de alerta pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que classifica: “Pessoas sensíveis sofrerão condições mais graves. Nestas condições coração e sistema respiratório de pessoas saudáveis podem ser afetados. Crianças, idosos e indivíduos com doenças respiratórias ou cardíacas devem evitar a realização de exercícios externos e de alta intensidade. A população em geral deve reduzir as atividades ao ar livre”.

Asfalto previsto para o início do segundo semestre – Em agosto de 2016, a comunidade de Picada Arroio do Meio recebeu o primeiro trecho de asfalto, com 490 metros de extensão, correspondente à região onde estão localizados o salão da comunidade, igreja, cemitério e escola. Em 2018 a Câmara de Vereadores aprovou a autorização do asfaltamento entre a estrada geral situada no fim da rua Mathias Huppes, em Rui Barbosa, até a localidade de Linha 32. Numa primeira etapa serão executados 1,3 km de asfalto.

Em audiência pública realizada em 3 de dezembro, ficou definido que serão 650 metros de cada lado do trajeto já asfaltado. A Secretaria de Obras, por meio da Operação Passo a Frente, já executa obras de drenagem e deve iniciar a terraplanagem e aterros na segunda quinzena deste mês. Parte do material, como os rachões, virá do britador da própria localidade, o que diminuirá custos logísticos. Paralelamente será aberta licitação para colocação da massa asfáltica e base granulada de CBUQ. O coordenador da secretaria do Planejamento, Fernando Eneias Bruxel, estima que a obra seja entregue até agosto.

Por daiane