Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 20 de Março de 2019

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Trabalho conjunto garante controle e menos incômodo com o borrachudo

, 22 de fevereiro de 2019 às 9h28

A equipe municipal da Emater e a secretaria da Agricultura de Arroio do Meio avisa que está em curso o 7º mutirão para o controle de simulídeos, o conhecido “borrachudo”. As informações técnicas já foram repassadas aos cerca de 70 aplicadores voluntários que fazem a aplicação do larvicida biológico BTi de forma simultânea.

Conforme o técnico em agropecuária da Emater, Elias de Marco, em Arroio do Meio o trabalho de controle ao mosquito é feito há 19 anos. Elias monitora as condições do tempo e a consequente evolução das larvas nos arroios e córregos, acionando os aplicadores no momento em que a aplicação será mais eficaz. “Este trabalho dos aplicadores é de fundamental importância. Sem eles o programa não teria resultado”, frisa o técnico.

O produto utilizado é adquirido pelo município. É biológico e mata a larva por desidratação. Até pouco tempo, era importado, mas agora é fabricado no Brasil, o que barateou seu custo. Mesmo assim, Elias frisa que é um investimento considerável, pois o valor se aproxima de R$ 100 o litro. Por ciclo de controle, são gastos em torno de 250 litros de BTi. O número de aplicações pode variar de um ciclo para o outro, visto que depende da quantidade de chuva e nível dos córregos e arroios. No atual, iniciado em 24 de outubro e sem data definida para encerrar, Elias estima que sejam 10 aplicações.

O técnico explica que não é possível, e nem é recomendado, eliminar o mosquito, visto que ele tem sua função na natureza. Por isto, a medida cabível é o seu controle, buscando impedir a reprodução desenfreada que causa desconforto para moradores das áreas urbana e rural.

 

Por daiane