Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 14 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Economia

Supermercados prospectam 2019 como ano de recuperação

, 19 de janeiro de 2019 às 9h30

De que as incertezas políticas do Brasil foram responsáveis pela instabilidade econômica, ninguém tem dúvidas. Agora, no início de um novo mandato para presidente, os brasileiros esperam a retomada econômica, que deve acontecer, mesmo que lenta, no decorrer de 2019. Prova disso foi constatada no relatório de Mercado Focus, divulgado nesta semana pelo Banco Central, no qual, a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 passou de 2,53% para 2,57%.

Nessa perspectiva positiva, os supermercados de Arroio do Meio apostam na retomada das vendas ao longo de 2019, condição que vinha em queda nos últimos anos. A conjuntura econômica alterou o comportamento do consumidor, o que vem ocorrendo desde o início de 2015, quando a retração econômica no Brasil se acentuou. No supermercado, reduziu o volume de compras e optou-se por produtos intermediários de menor valor agregado. Outra estratégia foi procurar por promoções. Dessa forma, pode comprar mais por menos. No entanto, cada estabelecimento possui seu público específico e por isso, o comportamento varia de mercado para mercado.

Supermercado Dália

O quarto trimestre de 2018 foi o melhor dos últimos três anos no que se refere às vendas, afirma o gerente de Divisão de Varejo do Supermercado Dália, Daniel Martin Weingartner. A economia deu sinais de recuperação, segundo o gerente, após a eleição do presidente Jair Messias Bolsonaro, quando as perspectivas de dias melhores e o otimismo em vários setores da economia fizeram com que a população voltasse a consumir. “O pessoal abriu a mão e passou a gastar novamente, o que antes da eleição estava retraído. Janeiro deste ano foi melhor em relação ao ano passado e se continuar assim, será um ano bom. O consumo tem se mantido aquecido desde novembro, quando foi registrado aumento nas vendas”, afirma Daniel.

Entretanto, ressalta que os consumidores estão cautelosos e têm optado por produtos intermediários, que possuem boa qualidade e melhor preço. Optar por promoções é outra prática adotada pelos clientes que conseguem levar um maior número de produtos por um preço menor. Dessa forma foi registrado um aumento no consumo por cliente que tem ido ao supermercado mais vezes ao mês.

Uma mudança de comportamento foi constatada em relação à carne bovina que obrigou o consumidor a optar pela carne suína que possui um bom valor nutricional e o preço mais em conta. “É a carne mais consumida no mundo. Proteína animal com ótimo sabor e preço diferenciado. O Dália supermercado trabalha forte na linha de suínos, com a mesma qualidade utilizada nas indústrias e com preços especiais, sempre na busca de melhor atender o cliente”, explica o gerente.

Supermercado Marel

Picanha e alcatra, cortes considerados nobres, voltaram a ter saída do açougue do Supermercado Marel. Outros produtos com maior valor agregado também começaram a sair das prateleiras após 28 de outubro, quando Jair Messias Bolsonaro foi eleito presidente. O sócio-proprietário Vilson Horn aposta em 2019 como um ano de recuperação, no qual a economia deve se normalizar, se não totalmente, pelo menos em parte. “A expectativa é de que a economia volte a reagir e que as coisas se normalizem ao longo do ano. Para nós, o início de 2018 foi muito ruim. Foi perceptível a mudança de comportamento do consumidor após as eleições”, afirma.

Supermercado Arroiomeense

O consumidor do supermercado Arroiomeense também opta por promoções. O estabelecimento registrou queda nas vendas a partir de 2015, início da retração pela qual atravessa o país e perdura até hoje. A gerente do estabelecimento, Roseli da Silva Caswesk, explica que o consumidor está comprando menos, porém sem prejuízo na qualidade dos produtos. Por outro lado, itens como cigarros e cervejas não registraram queda na comercialização. “As vendas desses produtos sempre se mantêm, não importa o preço”, explica.

Rose se mostra otimista e acredita na retomada da economia em um período de seis meses em razão do novo governo, que ainda define políticas públicas para alavancar a economia, a exemplo da reforma fiscal e tributária. “A economia deve reagir e dessa forma movimentará o setor que vem registrando queda nas vendas ao longo dos últimos quatro anos”, fala.

Supermercado Languiru

Já o gerente do supermercado Languiru, Jandir Borghardt, disse que não é possível quantificar e nem qualificar o comportamento do consumidor de Arroio do Meio no que tange ao consumo de mercadorias justificando que as vendas têm se mantido estáveis nos últimos anos.

Estratégias para economizar

Para economizar, a moradora do bairro São Caetano, Rosane Terezinha Ferreira (38), pesquisa o preço em mais de um estabelecimento e procura por promoções. Outra estratégia é substituir a carne bovina por frango que sai mais em conta. “Deixei de comprar chocolates e biscoitos e bebida raramente compro”, afirma Rosane.

A estratégia do industriário Lair de Souza, do bairro São Caetano, é diferenciada. Ele não vai ao mercado sem antes pesquisar no jornal por ofertas e produtos mais em conta. Outra tática é percorrer os mercados da cidade em busca de melhores preços. “Preciso fazer render meu dinheiro e por isso pesquiso”, afirma.

Por daiane