Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 11 de Dezembro de 2018

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Caminho das Cascatas: turismo e natureza, tudo a ver!

, 3 de dezembro de 2018 às 12h53

Os principais atrativos turísticos do roteiro Caminho das Cascatas, que abrange Forquetinha, Sério, Boqueirão do Leão e Progresso, foram apresentados para guias e agentes de turismo, jornalistas e uma blogueira especializada em turismo, em um Famtour realizado nos dias 24 e 25. Nos dois dias, o grupo, oriundo na sua maioria de Porto Alegre e com foco no ecoturismo ou turismo de natureza, visitou os quatro municípios, conhecendo os empreendimentos e as pessoas que fazem o turismo acontecer.

O AT acompanhou toda a programação, que foi coordenada pela turismóloga e consultora do Sebrae Regina Cardona. A ação faz parte do projeto Turismo de Natureza no Vale do Taquari desenvolvido pelo Sebrae-VT, que tem Diego Zenkner como gestor. Regina explica que o produto turístico – Caminho das Cascatas – já existia e o Sebrae vem trabalhando com os empreendedores há dois anos. Num primeiro momento foi trabalhada a qualificação dos empreendedores e dos empreendimentos, e na sequência foram formatados quatro roteiros, para perfis diferentes: o Caminho das Cascatas Pedagógico e o Caminho das Cascatas Aventura, com passeio de um dia cada; o Caminho das Cascatas 50+ e o Caminho das Cascatas Família, ambos com dois dias de duração.

Nestes dois anos de trabalho junto ao grupo, Regina aponta que houve um avanço considerável, com melhorias na infraestrutura dos empreendimentos, maior conhecimento da linguagem do turismo e formatação de tarifário direto para o público ou para agentes de turismo.

O destaque do roteiro, além de trilhas, cascatas, muito verde e paisagens lindas, fica por conta do atendimento familiar e a gastronomia saborosa e diversificada, que se vale do que é produzido na propriedade ou na vizinhança. Tudo preparado com muito carinho, de forma artesanal com o gostinho típico da comida caseira. O visitante também tem a oportunidade de adquirir as delícias da culinária rural e produtos coloniais.

Ao final do roteiro, o grupo fez uma rápida avaliação sobre o roteiro e muitos elogiaram as belezas naturais dos municípios, bem como a receptividade dos empreendedores. A maioria dos guias e agentes de turismo disse que vai buscar trabalhar com o roteiro, já que o turismo junto à natureza vem crescendo no mundo todo. A gastronomia, tipicamente alemã e italiana, também foi avaliada como um bom diferencial.

Conheça alguns dos empreendimentos que integram o Caminho das Cascatas:

Forquetinha

Camping Schedler – está localizado às margens do arroio Forquetinha, a poucos quilômetros do Centro do município. Possui espaço e estrutura para acampamento, cabanas para aluguel de temporada, serve café da manhã – Café do Alemão, com produtos caseiros -, almoço e janta sob agendamento. No local também acontecem atividades de educação ambiental.

Parque Temático Christoph Bauer – instalado na localidade de Bauereck, próximo ao Centro, o parque reúne diversas construções temáticas da cultura alemã, trazida pelos imigrantes e ainda muito presente no município. No local, o visitante vai se encantar com as construções em estilo enxaimel e, principalmente, com o zelo para com os detalhes, da arborização ao interior dos prédios. O parque é aberto ao público, mas para visita com guia é necessário fazer agendamento prévio através dos pacotes do Caminho das Cascatas.

Sério

Cascata da Bugrinha - localizada a três quilômetros do Centro, na antiga propriedade da Avipal e hoje área do município, a Cascata da Bugrinha pode ser acessada por estrada municipal. Além de estar numa área de muito verde, que encanta pela beleza, a cascata mexe com o imaginário popular. Próximo à cascata existe um caminho que era rota de tropeiros vindos da região de Venâncio Aires e que normalmente acampavam nessa região, que é tomada por mata nativa.

Distante da cascata, cerca de 1,5 km existe uma gruta que sabidamente foi habitada por índios, em função dos vestígios encontrados como pontas de flecha, etc. Estes poucos habitantes da época eram conhecidos como bugres.

Reza a lenda que esses moradores possuíam uma cultura à parte e não se relacionavam com os moradores locais. Quando alguém adoecia, essa pessoa era afastada da tribo, pois acreditavam que um membro doente poderia trazer má sorte aos demais. O doente então, era abandonado na referida cascata, que já bastante debilitado e ao relento acabava morrendo. Os corpos eram jogados em um precipício logo abaixo da cascata.

Conta-se que entre o grupo de bugres existia uma bugrinha que constantemente adoecia, e a sua mãe a escondia do restante do grupo. Porém, em determinado ano, a região foi castigada por uma estiagem muito forte, e o grupo começou a culpar a bugrinha pela seca. Apesar do esforço da mãe em esconder a criança, ela foi encontrada pelo grupo e sacrificada na cascata. Durante a noite, após o sacrifício da “Bugrinha”, choveu torrencialmente na região e desde então os tropeiros não puderam mais acampar no local, pois os animais ficavam muito agitados. Dizem que até os dias de hoje, em noites que antecedem chuva ouve-se uma criança chorar em meio a mata existente.

Sítio Família Favaretto – Localizada em Paredão, a 4 Km da sede do município de Sério, a propriedade da família Favaretto possui vários atrativos para quem deseja vivenciar um pouco da vida rural. À sombra de uma figueira, se o tempo permite, é servido o café ou o almoço da colônia, com alimentos produzidos no local e vizinhança. Na carona de um trator, o visitante pode acompanhar o trabalho diário da família que se dedica à produção de leite, suinocultura, avicultura e cultivo de frutas. A propriedade também se destaca pela plantação de pitaia, uma fruta exótica e considerada muito saudável.

Boqueirão do Leão

Cascata do Perau da Nega – o paredão rochoso de 150 metros de altura e a cascata estão localizados em Linha Sinumbuzinho, a seis quilômetros do Centro do município. Conta a lenda que o local recebeu este nome porque uma escrava teria fugido, sendo perseguida mata adentro. A certa altura, deparou-se com o paredão e entre jogar-se e ser recapturada se atirou, dando origem ao nome Perau da Nega.

Cascata do Gamelão – cascata formada por duas quedas d´água e dois poços que se parecem com uma gamela gigante, daí o nome Gamelão. Distante dois quilômetros do Centro, em propriedade particular. O local é indicado somente para contemplação e fotografias. Da estrada geral até o local, o deslocamento é feito a pé por cerca de 500 metros.

Progresso

MS Centro de Saúde e Bem-estar – localizado no Centro do município oferece aulas de hidroginástica, natação, massoterapia, estética corporal e venda de produtos de beleza e piscina. Aos turistas, oferece momentos de relax na piscina aquecida após o dia de atividades nos demais atrativos turísticos da região.

Hotel D’Fernandes – também localizado no Centro, em frente à Igreja da Matriz, o hotel D’ Fernandes dispõe de acomodações aconchegantes, com banheiro privativo, ar-condicionado, televisão, estacionamento e a receptividade da família empreendedora.

Cascata do Moinho/Sítio Campiol - Uma típica propriedade rural, com pomar, animais e uma linda cascata no quintal de casa. Essa é a propriedade da família Campiol, a poucos quilômetros do Centro. No local, há um quiosque coberto, onde é servido um típico café da colônia, com alimentos produzidos no local e preparados pelas mãos da matriarca. Além das belas paisagens, há um mirante natural com vista para o vale, a Casa da Fotografia, que remete à história da colonização italiana no município e trilha até a base da Cascata do Moinho.

Com 98 metros de altura, a Cascata do Moinho é uma das mais belas da região. Recebeu esse nome em razão de ter abrigado um moinho colonial, construído na década de 1930 e que também fornecia energia elétrica à cidade. É possível chegar à sua base através de uma trilha ecológica de aproximadamente dois quilômetros (ida e volta) onde, nas manhãs de sol, um lindo arco-íris se forma, embelezando ainda mais o lugar.

Gruta Nossa Senhora de Lourdes - localizada no distrito de Campo Branco, a 10 quilômetros do centro da cidade sedia a tradicional Festa da Gruta, no mês de fevereiro. A gruta foi descoberta a cerca de 80 anos e desde então é um ponto de referência, tanto pela religiosidade, quanto pela beleza do lugar que também tem uma cascata.

Cabanha Leite - a propriedade localizada no distrito de Campo Branco é de encher os olhos. Nela, há uma pequena trilha em meio à natureza, com espécies identificadas e também a possibilidade de ter contato com os animais, especialmente as ovelhas. No pátio da casa, onde é possível degustar de um típico almoço colonial ou piquenique, um ambiente para relaxar, com redes, bancos e espreguiçadeiras.

Recanto do Pedrão – localizada em Alta Picada Serra é uma propriedade rural onde o visitante pode desfrutar de momentos em meio à natureza, através de trilha ecológica e também voltar ao passado no pequeno museu local, que abriga móveis e utensílios da família Battisti. A religiosidade e as brincadeiras antigas também estão presentes, com a Escada da Fé e os carrinhos de lomba e pernas de pau e pedalinho. No local também é servido um delicioso café da tarde, típico da colônia.

Contato/agendamentos

Carla Ferri (Sério) pelo (51) 99252-0444 ou Simone Berté (Progresso) pelo (51) 99152-5358

E-mails: caminhodascascatas@gmail.com.br ou bertesimone@gmail.com

Por daiane
No Sítio da Família Favaretto, na carona de um trator, o visitante pode acompanhar o trabalho diário da família que se dedica à produção de leite, suinocultura, avicultura e cultivo de frutas

No Sítio da Família Favaretto, na carona de um trator, o visitante pode acompanhar o trabalho diário da família que se dedica à produção de leite, suinocultura, avicultura e cultivo de frutas