Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 21 de Novembro de 2018

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Segunda Feira Agrícola de Forqueta

1 de novembro de 2018 às 11h08

Gostaria de deixar um breve registro do evento que aconteceu no distrito de Forqueta no fim da semana passado, dias 26 e 27, iniciativa da Administração Municipal, da Associação Esportiva Forquetense e de outras entidades locais.

As avaliações, a partir de manifestações de pessoas que estiveram no local, são positivas, em vários aspectos e como foi colocado, tornou o distrito mais conhecido, uma vez que as reuniões da Associação dos Secretários Municipais de Agricultura e dos próprios prefeitos da AMVAT, trouxeram um expressivo número de pessoas que até então não conheciam a localidade. Este foi, com certeza, um fato inédito proporcionando a visita de gente que até então não tinha noção do que são as forças vivas de Forqueta, de Arroio do Meio e de suas organizações.

As comemorações dos 30 anos de criação do distrito e também a celebração dos 30 anos do Grupo de Danças Frohsinn, abrilhantaram a feira e logicamente as demonstrações culturais igualmente deram um sentido ampliado à festa.

Os aprendizados sempre são importantes e certamente no próximo ano haverá o acréscimo de mais atrações além da exposição em si, da parte gastronômica, da presença do grupo dos produtores ecológicos, artesanato e das parcerias, bem como o roteiro turístico.

Novos governos

Passaram as eleições, temos novos governantes, vivemos um período de expectativas. O sentimento e a percepção inicial são de renovação, tanto no âmbito nacional quanto estadual, significando também o desejo do eleitor em ter um novo ciclo.

A maioria dos brasileiros e a maioria dos gaúchos entenderam que deveriam apostar em novos propósitos, renovando esperanças de mudanças de rumos.

Quero apenas trazer à memória dois comentários que fiz neste espaço durante o período eleitoral, falando, em uma ocasião, sobre promessas oportunistas, de uma série de obras que eram reiteradas nesses momentos. E em uma segunda oportunidade, comentei sobre a inteligência do eleitor, a sua sabedoria em identificar os propósitos sérios e as artimanhas para simplesmente ganhar uma corrida.

Constata-se agora que inúmeras obras anunciadas, convênios assinados, de fato não se confirmaram. E dificilmente irão acontecer.

E por outro lado, acenar com a redução de preços de produtos e de serviços, também não convenceu. O eleitor não pode mais ser subestimado, desrespeitado.

E agora!

Dentro de um cenário de imensas dificuldades, tanto do Estado quanto do Brasil, em um todo, haverá um período de muitos desafios a serem conduzidos e superados.

A agricultura familiar já começa com dois pontos muito emblemáticos: a redução, no orçamento da União, para o próximo ano, dos recursos. Serão 50% menores do que o habitual. E em segundo lugar, as já anunciadas mudanças na Previdência Social. Não se sabe o que poderá mudar, mas haverá possivelmente alguns reflexos para a classe trabalhadora rural.

Por daiane