Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 16 de Julho de 2020

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Geral

Ato simbólico marca o centenário da Casa do Museu

, 17 de novembro de 2018 às 9h30

Um ato simbólico pela passagem dos 100 anos de construção do prédio que abriga a Casa do Museu foi realizado na terça-feira à noite. A ocasião que integra a programação de aniversário dos 84 anos de emancipação de Arroio do Meio, contou com a presença de autoridades, diretoras de escolas e dos Amigos do Museu, que auxiliaram na concretização do sonho de tornar a casa Museu Municipal, além de parceiros de diversos grupos organizados na cidade.

Um dos convidados da noite foi Aristides de Mello Tavares, que prestigiou o evento e entregou documentos ao Museu que pertenceram ao seu avô, Sr. Aristides Hailliot Tavares, prefeito de Arroio do Meio entre 1938 e 1941. Aristides de Mello Tavares procurou a Casa do Museu para salvaguardar importantes fotos, documentos oficiais e pessoais e manuscritos do avô.

Aristides Hailliot Tavares administrou o município entre 02 de agosto de 1938 a 1º de março de 1941. Natural de Porto Alegre, desempenhou cargos como delegado de polícia, escrivão civil, coletor estadual e juiz. Foi nomeado prefeito pelo interventor federal Osvaldo Cordeiro de Farias. Faleceu em 30 de dezembro de 1950. Em sua gestão instalou-se no município a Indústria Ardomé, houve a inauguração da Ponte de Ferro, construído e inaugurado o prédio do Grupo Escolar Guararapes e inaugurados o primeiro Posto de Higiene do município e o prédio da Igreja Matriz Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

O prefeito Klaus Werner Schnack enalteceu a importância do momento, destacando os cuidados que o município tem com o patrimônio público. “Grande honra para nós, termos nessa noite a presença do neto do terceiro prefeito do município, assim como dos demais ex-prefeitos, mostrando as conquistas como também dificuldades de suas administrações. Faço um agradecimento especial à família do ex-prefeito pela confiança em deixar esses documentos com o Museu”.

A coordenadora da Casa do Museu, Carla Schroeder, ressaltou a confiança da família por nos transferir estes documentos, lembrando que há cinco anos o espaço é denominado de Museu Público Municipal. “Essa entrega dos documentos, prova que nosso trabalho está dando frutos. A Casa do Museu continua sendo bem vista, utilizada, trazendo público e compartilhando diferentes histórias”.

Após o momento solene, os convidados assistiram ao filme Nise: o coração da loucura. A sessão de cinema abordou a pet-terapia, fazendo um link com o projeto Adote Fácil, viabilizado pela Administração Municipal e Apaam para facilitar a adoção de animais.

A Casa do Museu

A casa que abriga o Museu foi erguida em 1918 e serviu como consultório e residência do médico alemão Ernesto Von Heckel, quando da transferência de sua família para Arroio do Meio. Em 1941 foi vendida ao Sr. Edgar Jung sendo transformada em residência da família.

Em 1951 o imóvel foi adquirido pelo Poder Público para abrigar a prefeitura, que funcionou na casa entre os anos de 1952 e 1974. De 1974 a 1979, a casa ficou fechada até ser vendida. Entre os anos de 1979 a 1986 foi alugada para empreendimentos comerciais diversos. Em 1986 o imóvel foi declarado de utilidade pública, desapropriado e readquirido pelo município em 1992. De 1992 a 1997 funcionou como Casa de Cultura e Biblioteca Pública Municipal.

Entre os anos de 1998 e 2008 abrigou a sede da secretaria de Educação e Cultura. Em 2002, pelo Decreto nº 1.439/2002, de 28 de novembro de 2002, o prédio foi tombado como patrimônio histórico e cultural do município, visando sua preservação, sendo afetado para uso como Museu pela Lei Municipal nº 2.683/2008, de 20 de novembro de 2008. Foi oficializado como Museu Público Municipal em 25 de novembro de 2013 pelo Decreto Municipal nº 2174.

Por daiane