Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 12 de Novembro de 2018

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Agricultura

Oito anos de feira

14 de setembro de 2018 às 6h00

É digno de registro o evento ocorrido no último sábado, dizendo respeito à comemoração dos oito anos de Feira do Produtor de Arroio do Meio.

Secretaria de Agricultura, Emater, Conar e a comunidade têm sido importantes na afirmação de um projeto que foi criando corpo, se solidificando, conquistando a confiança dos muitos consumidores de hortaliças, verduras, frutas, melado e outros elaborados por agroindústrias familiares.

A perseverança é a principal marca dos 10 feirantes que, certamente, passaram por dificuldades e provações, ao longo dos anos, mas que mantiveram a ocupação de um espaço importante, onde, além de poderem ofertar produtos/alimentos de qualidade, conseguem obter uma renda que lhe proporciona uma qualidade de vida e condições dignas.

A feira vem demonstrando que não é preciso ser um grande produtor para ter reconhecimento e ser útil. Pois fazendo bem às pequenas coisas e satisfazendo o consumidor cada qual exerce uma função nobre dentro do meio em que atua e onde vive.

Há situações em que se leva anos para alcançar determinados objetivos. Aplica-se essa tese ao que vem acontecendo em relação às agroindústrias familiares. Principalmente os estabelecimentos familiares que elaboram produtos de origem animal têm sentido com as longas indefinições no tocante aos serviços de Inspeção, que não deixa de ser um processo complexo.

Temos, presentemente, iniciativas da Associação dos Municípios do Vale do Taquari, no sentido de viabilizar um Sistema de Inspeção de Produtos de Origem Animal, com credenciamento no Ministério da Agricultura, de forma que os derivados industrializados possam ser comercializados em qualquer localidade do Brasil.

Possivelmente um número de empreendedores bastante reduzido irá buscar a condição de poder abrir a comercialização para fora dos limites do município, mas será uma oportunidade para os mais ousados que vislumbram bom desempenho, a partir de investimentos que certamente serão indispensáveis para adequar os estabelecimentos às regras que a legislação pertinente determina.

Um exemplo bem recente foi a participação do setor de agroindústrias familiares na Expointer deste ano, em Esteio, conforme já comentado neste espaço. Mais de 280 empreendedores estiveram nos estandes, marcando positivamente uma participação com expressivos resultados.

Pois, com a implantação do Sisbi-POA, a expansão das agroindústrias familiares poderá tomar um grande impulso, porque temos muitas pessoas com conhecimento e com a prática de produzir alimentos de alta qualidade e de fácil comercialização e aceitação.

Sabedoria do eleitor

A vinculação da gente com o jornal, nos submete a uma constante apreensão, pensando na responsabilidade que devemos ter em relação às manifestações de opiniões, ainda mais quando se trata de uma coluna assinada.

Eu sempre considerei e trato a todos os leitores como sendo pessoas especiais, de rara inteligência, mas, sobretudo de grande sabedoria.

Há alguns dias um fiel “consumidor” do Jornal O Alto Taquari, e atento leitor desta coluna sugeriu que ampliássemos debates sobre os momentos de crise vividos tanto pelo país, no todo, mas especialmente pelo nosso Estado. O eleitor disse que de pouco adianta os políticos aparecerem agora com promessas e “fórmulas milagrosas” para solucionar os problemas econômicos. “Nós sabemos o que está acontecendo”, disse o cidadão, concluindo que “os governos estão brincando conosco, gastando mal e desviando recursos, e, o pior de tudo, achando que o povo não enxerga, não acompanha e não sente as injustiças”. Desigualdades, favorecimentos, oportunismos, vícios, além de outros adjetivos, podem ser destacados, segundo o sábio leitor e eleitor.

Por daiane