Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 24 de Setembro de 2018

O Alto Taquari

Jornal da Semana
Obras

Famílias da região de Forqueta terão novo poço artesiano

, 15 de setembro de 2018 às 9h30

A Associação de Água de Forqueta, Arroio do Meio, está realizando a perfuração de seu sexto poço artesiano. A obra está sendo executada pela empresa estrelense Eco Diehl. O investimento é de aproximadamente R$ 45 mil com recursos próprios. O novo poço está sendo instalado na propriedade da entidade.

A perfuração teve início na segunda-feira, dia 10. Na terça-feira, quando alcançou os 60 metros de profundidade já vasava 10 mil litros por hora. “O estudo geológico apontava a necessidade da perfuração de 100 metros, mas a tendência é de que já alcance a vasão de 20 mil litros por hora aos 80 metros”, revela o tesoureiro da entidade, Dorli Adilar Schnack.

Após a conclusão da perfuração, o novo poço passará por análises e testes. A licença com outorga deve ser liberada no início da próxima semana. Segundo a diretoria, a obra se fez necessária devido ao aumento do número de associados, com 60 novos estabelecimentos. “Após imprevistos com a queima de uma bomba, tivemos dificuldade em abastecer todos os associados e um estudo apontou a necessidade de perfurarmos o sexto poço”, explicam.

A maioria dos 539 associados são agricultores aposentados e consomem a taxa básica de R$ 28,5 para até 15 mil metros cúbicos por mês, que representa 30% do total consumido. Cerca de 20 produtores consomem mais de 200 mil metros cúbicos mensais, necessários para manutenção de granjas, suinocultura e bovinocultura. Uma minoria fica na faixa dos 20 mil metros cúbicos. Acima da taxa básica são acrescidos R$ 1,9 por metro público consumido.

A associação atende as localidades de Forqueta, Forqueta Baixa, Esperança, Picada Mariana, Linha Pitsch e Travessão Closs.

Convênio pode beneficiar 750 famílias

Arroio do Meio tem pleito tramitando junto à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural Cooperativismo (SDR) da solicitação da perfuração de três poços artesianos para melhorar o abastecimento de água em Bicudo, Rui Barbosa e Barra do Forqueta.

Pelo convênio, o Estado disponibilizará equipamentos (perfuratriz e compressores) e operadores, ficando ao encargo do município o custeio das despesas com materiais, combustível, manutenção dos equipamentos perfuratriz e compressores, alojamento e alimentação dos operadores, limitado em até R$ 60 mil.

A localidade de Bicudo é constituída de aproximadamente 230 famílias que atuam na agricultura e pecuária familiar. A comunidade atualmente é abastecida por meio de rede de água de outra localidade, o que gera transtornos com falta de abastecimento decorrente da distância e a eminente falta de água no verão, situação que vem se agravando anualmente.

Rui Barbosa é constituída por aproximadamente 450 famílias que atuam na agricultura e pecuária familiar. A rede de água da localidade não suporta a demanda devido ao crescente número de famílias, o que gera transtornos com falta de abastecimento, exigindo assim a perfuração de um novo poço.

Barra da Forqueta é constituída de aproximadamente 70 famílias que atuam na agricultura e pecuária familiar. A comunidade também é abastecida com água de outra localidade, o que gera transtornos em decorrência da distância.

Obras com recursos da Funasa

Após a conclusão da implantação das novas redes de água em Palmas, com recursos da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), é a vez da comunidade de Arroio Grande receber investimentos. A empresa vencedora da licitação Água do Solo, de Estrela, já realizou a colocação da nova rede no trecho do poço artesiano, situado nas imediações da Ferraria de Ermeto Hedges, até a família Bersch, na divisa com Dona Rita. No momento as obras estão sendo executadas no trecho do poço até a propriedade de Inácio Kreutz. Além disso, serão realizados ajustes e avaliação no poço e tanques. A estimativa para conclusão é de dois meses. Após, a obra segue para Picada Arroio do Meio.

Tanto em Palmas, como em Arroio Grande, a nova rede foi colocada afastada das vias, tendo em vista reparos e obras futuras. Para colocação da nova canalização, que varia entre 50mm e 75mm, foram necessárias detonações em alguns pontos. No total, a Funasa destinou R$ 1,870 milhão para o projeto anunciado em 2014. A primeira parcela foi repassada em 2016, e até o momento R$ 923 mil já foram depositados.

Ao todo serão mais de 16 km de novas redes nestas localidades.

Reparos da Corsan no Centro

Iniciada pela unidade da Companhia Rio-Grandense de Saneamento (Corsan) de Arroio do Meio, em julho, a substituição da antiga rede de água com canalização de fibrocimento na rua Gustavo Wienandts deve ser concluída na próxima semana. A obra atrasou em decorrência do excesso de chuva.

As próximas etapas serão nas ruas Dr. João Carlos Machado, do Supermercado Languiru ao Clube Esportivo Arroio do Meio, e General Daltro Filho, em direção a sede da Corsan. A estimativa é de que a substituição termine ainda em 2018. Os canos que estão sendo substituídos são os mais antigos da rede da Corsan que ainda possuem amianto na composição. Foram instalados há cerca de 50 anos e estão chegando no limite de vida útil.

A nova rede será de tubo de PVC com diâmetro de 150 milímetro e compreende 1,4 km.

Por daiane