Jornal O Alto Taquari  .  Arroio do Meio, 15 de Novembro de 2019

O Alto Taquari - Cotidiano

Jornal da Semana
Cultura

Comunidade prestigia as atrações da Feira do Livro

, 6 de setembro de 2018 às 10h24

A semana foi de encontros com princesas, bruxas e personagens dos contos de fadas infantis. Depois de cinco dias intensos dedicados à arte, cultura e literatura, encerrou no fim da tarde de ontem a 16ª CulturArte e 28ª Feira do Livro de Arroio do Meio. Nem mesmo a chuva registrada nos primeiros dias de feira deixou que a comunidade prestigiasse o evento.

O Clube Esportivo Arroio do Meio e a Rua de Eventos receberam centenas de alunos, pais, professores e comunidade que prestigiaram a extensa e variada programação do evento. Entre as atrações música, peças teatrais e conversa com escritores. Além disso, os visitantes da feira puderam apreciar os trabalhos confeccionados pelos alunos da Educação Infantil do município, que abusaram da criatividade com belas obras de arte envolvendo o mundo imaginário dos pequenos.

A entrada temática da Feira do Livro, produzida pelo artista Samuel Hergessel, foi um dos destaques desta edição. Os amantes da literatura realmente puderam se sentir em um conto de fadas ao adentrar o “castelo” do Clube Esportivo. No seu interior, nove bancas e em torno de 20 mil livros para comercialização dos mais variados estilos literários.

Os dois primeiros dias de feira foram destinados exclusivamente aos alunos da Educação Infantil e suas famílias. Princesas, bruxas e demais personagens das histórias infantis circularam pelo evento fazendo a alegria dos pequenos. Entre as atrações do fim de semana estiveram as apresentações dos grupos do Núcleo Municipal de Cultura (Helmuth Kuhn, Frohsinn e CTG Querência do Arroio do Meio), apresentação da banda Hard Route, do grupo de Dança Sênior Tempo de Ações e das peças teatrais “Um conto de fadas de pernas pro ar”, do grupo Trupe & Cena da Emef Bela Vista e “As Aventuras do Pequeno Príncipe”, do grupo Projeto Gompa.

Atividades da Feira do Livro envolvem mais de três mil alunos

Ao longo da semana as atrações estiveram voltadas aos alunos das três redes de ensino do município. Além da visitação à feira, os estudantes dos Anos Finais e Ensino Médio tiveram a oportunidade de conversar com o jornalista e escritor Luís Dill. Com 54 livros escritos, ele explanou sobre a inspiração para suas histórias e a importância do livro, que Dill acredita que nunca será substituído pelos e-books. “Tenho muito prazer em escrever, eu preciso fazer isso. Se fico muito tempo sem escrever, passo mal. É algo que me realiza”, destacou.

Já para os alunos dos Anos Iniciais o bate-papo ficou por conta da professora e escritora Christina Dias que deu um toque especial às suas histórias com várias brincadeiras. Além disso, as crianças puderam participar de brincadeiras, músicas, histórias e artes na Kombina da Chris, um centro de cultura móvel capaz de levar diferentes formas de arte e promover espaço de produção e construção artística de forma integrada e interativa.

Trazendo uma reflexão sobre o uso da internet, o grupo Cia Cultura nas Estradas apresentou a peça teatral “# Se Liga: os perigos da autoexposição na internet”. Através de um narrador, duas personagens vivenciam as formas corretas de aproveitar esta importante ferramenta de comunicação, mas também as formas erradas e os perigos que esta prática podem acarretar. Utilizando uma linguagem própria do jovem e músicas, o espetáculo busca informar e divertir o adolescente.

Três diferentes histórias envolvendo o mau uso da internet foram abordadas pelos atores. Em uma delas, mãe e filha retornam de uma viagem e percebem que a casa foi arrombada, tudo em decorrência da exposição nas redes sociais, deixando a entender que o local estaria sem ninguém por 15 dias. No segundo caso, foi abordada a questão do vazamento de fotos íntimas, assim como outros materiais, que muitas vezes podem levar a vítima a cometer suicídio. E a terceira e última história destacava o fato de que do outro lado da internet as pessoas podem aparentar o que quiserem, inclusive se fazer passar por outra pessoa. A lição deixada pelo grupo é que muitas vezes a busca pela popularidade pode transformar nossas vidas com apenas um clique, salientando os cuidados que devemos ter ao compartilhar informações para que a vida não vire uma ilusão.

Por daiane